Publicidade

A Real Federação Espanhola de Futebol e o Governo Federal do país estão em rota de colisão por conta da vacinação da delegação que vai disputar a Eurocopa. Enquanto o Governo exige que todos sejam vacinados pela Pfizer, a entidade esportiva deseja a Janssen.

A Eurocopa começa nesta sexta-feira com o jogo entre Turquia e Itália. Mas a Espanha estreia na segunda-feira diante da Suécia. A Real Federação Espanhola deseja a Janssen pois ela é aplicada em dose única e que por isso os jogadores e demais membros da delegacia estariam protegidos mais rapidamente. A Pfizer é aplicada em duas doses, exigindo que a segunda seja tomada daqui a 21 dias, pegando a seleção perto das quartas de final.

Luis Enrique Espanha Federação Espanhola Luis Enrique comanda a Espanha na Euro | Foto: Imago Images

Já o Governo deseja a Pfizer porque alega que há estudos que ligam vacinas à base de Adenovírus (Janssen e AstraZeneca) a riscos de trombo. Mas a eficácia de todas as vacinas é comprovada em termos de imunização.

Relacionadas

Neymar PSG
Georginio Wijnaldum, embora no Liverpool, com a cabeça no Barcelona - Foto: site Liverpool
Messi

Publicidade

Alguns veículos de imprensa da Espanha estão tratando a exigência do Governo como pressão por conta de um suposto forte lobby da Pfizer junto a políticos locais. No Brasil o Governo Federal vem sendo cobrado por parlamentares por não ter cedido a clausulas teoricamente arriscadas em contrato sugerido pela Pfizer.

Segundo o “Marca” nas próximas horas será tomada uma decisão, mas não está descartado que no final os jogadores não sejam vacinados, já que virologistas e epidemiologistas concordam que a vacina está atrasada e que 80% da imunidade não seriam alcançados em duas semanas.

Comentários