Publicidade

A Itália é campeão da Eurocopa, conquistado o título neste domingo, em Londres, após longa final contra a Inglaterra. Em jogo repleto de emoções, o título foi definido nos pênaltis, após o tempo regulamentar (1 a 1) e a prorrogação – sem gols. Com frieza, os ingleses se desdobraram para segurar o ímpeto da Itália na maior parte do tempo em Wembley. Isto porque abriram o placar logo aos 2 minutos de jogo, com Shaw, surpreendendo os rivais. A reação italiana vi apenas no segundo tempo, com Bonucci, após longa pressão, pois a Inglaterra optou pela retranca. O empate persistiu com direito à prorrogação, exaustão e, enfim, cobranças de tiro direto da marca do pênalti. Belotti e Jorginho perderam cobrança pelo lado da Itália, mas Rashford, Jadon Sancho e Saka, que entraram justamente para resolver, falharam pela pela Inglaterra. A Itália só confirmou a cobrança e o título: 3 a 2

Ao jogo!

Em menos de três minutos de bola rolando a Inglaterra surpreendeu a Itália, num lance em que Harry Kane foi buscar jogo no meio de campo. O atacante inglês deu sequência à descida rápida de seu time, encontrando Tripper pela direita. Com a bola dominada, o ala cruzou para o outro lado da área, encontrando Shaw na esquerda, que bateu de primeira, no gol mais rápido da história da Eurocopa.

O lance do gol de Luke Shaw, surpreendendo a Itália logo de início - Foto: Reprodução Twitter O lance do gol de Luke Shaw, surpreendendo a Itália logo de início – Foto: Reprodução Twitter

Leia também

Messi vai do céu ao inferno ao comemorar título da Copa América

Publicidade

Atlético de Madrid faz cálculos para encaixar salário de Griezmann

Messi entra na lista! Os últimos artilheiros da Copa América

Com a vantagem, a Inglaterra tratou de amarrar o jogo, congestionando o meio de campo e fazendo uma barreira na defesa, aproveitando sempre que podia os contra-ataques. Sei muita criatividade, a Itália aceitou o jogo do adversário, mas com alguns lampejos de reação. No entanto, sempre em lances isolados, como aconteceu com Chiesa, aos 34 minutos. Ele partiu para a jogada individual e conseguiu chegar na entrada da área inglesa. Chutou forte e rasteiro, mas a bola passou raspando na trave esquerda de Pickford.

Lorenzo Insigne e Kyle Walker disputam a bola em jogo brigado – Foto: Andrea Staccioli / Insidefoto

Publicidade

A Itália demorou para entrar no jogo e o fez em alguns lances pela esquerda, com Emerson e Insigne. Mas, faltaram chances claras de gol. Assim o jogo foi para o intervalo.

Relacionadas

Neymar Brasil Olimpíada

Segundo tempo

Roberto Mancini quis dar mais movimentação no meio de campo da Itália. Fez mudanças por volta dos 10 minutos e conseguiu manter pressão no campo inglês. Aos 11 minutos, Chiesa surgiu pela esquerda e arriscou o chute. Mas a bola bateu na zaga, sobrando para Insigne, que foi até o fundo e tentou o chute cruzado. Pickford, atento, defendeu. Pouco depois, aos 16 minutos, lance de Chiesa dentro da área. Ele abriu para a direita e chutou com força, obrigando o goleiro inglês a fazer boa defesa.

Chiesa em lance com Mount. Italiano foi guerreiro em campo - Foto: Andrea Staccioli / Insidefoto Chiesa em lance com Mount. Italiano foi guerreiro em campo – Foto: Andrea Staccioli / Insidefoto

A Inglaterra estava no sufoco, aceitando a pressão italiana. O gol de empate saiu aos 21 minutos, depois de cobrança de escanteio com Emerson. A bola ficou queimando na pequena área da Inglaterra. Verratti tenteou de peixinho, mas a bola tocou a trave. Mas, eis que Bonucci aparece para mandar a bola para o fundo da rede.

Publicidade

O jogo seguiu com pressão italiana até o fim do tempo regulamentar, mas a Inglaterra estava viva!

Prorrogação

Jorginho e Harry Kane frente a frente em campo na final da Eurocopa, mas, a Itália esteve melhor - Foto: Andrea Staccioli / Insidefoto Jorginho e Harry Kane frente a frente com Sterling vigiando na final da Eurocopa. A Inglaterra se multiplicou em campo, mas a Itália esteve melhor – Foto: Andrea Staccioli / Insidefoto

A partida ficou mais aberta, embora a Itália estivesse mais viva. Aos poucos ambos os técnicos foram fazendo mudanças, com um pouco mais de efeito para a Inglaterra. Aparentemente no cansaço, o jogo apresentou mais equilíbrio ainda na primeira parte da prorrogação. No segundo tempo, vale destacar uma cobrança de falta de Bernardeschi. Ele bateu forte, mas Pickford defendeu em dois tempos.

O jogo, então, foi para a decisão por cobranças de pênalti. Assim, os torcedores de Wembley testemunharam o título da

Publicidade

Belotti e Jorginho perderam cobrança pelo lado da Itália, mas Rashford, Jadon Sancho e Saka, que entraram justamente para resolver, falharam pela pela Inglaterra. A Itália só confirmou a cobrança e o seu segundo título de Eurocopa.

Comentários