Publicidade

Um dos principais ídolos do futebol argentino, Tomás Carlovich morreu nesta sexta-feira vítima das consequências de um assalto que sofreu dois dias antes em Rosário, na Argentina. O ex-jogador, de 74 anos, estava em um bicicleta quando foi abordado por alguns jovens marginais. Ele tentou reagir e acabou recebendo um golpe na cabeça. A pancada gerou um derrame cerebral. Ele ainda passou por uma cirurgia, mas acabou morrendo no começo da tarde desta sexta-feira.

Tomás Carlovich se encontrou com Maradona (Foto: Diário Olé)

Tomás Carlovich foi revelado nas categorias de base do Rosario Central. Entretanto, foi no Central Córboda que fez a sua carreira decolar. Lá ganhou o apelido de El Trinche, sendo convocado para a seleção da Argentina. Também atuou por Colón e Deportivo de Maipú. No ano de 1986 encerrou a sua carreira defendendo seu clube de coração, o Central Córdoba.

Maradona: ‘Tomás Carlovich foi melhor do que eu’

Em abril El Trinche tomou conta do noticiário esportivo após se encontrar com Diego Maradona. O ídolo da Argentina disse em uma entrevista que Tomás Carlovich tinha sido melhor do que ele e um dos maiores jogadores que viu jogar.

Publicidade

Leia também:

Kyle Walker evita falar de orgia. Mas escapa de punição
VAR pode estar com os dias contados

Tomás Carlovich foi homenageado por vários clubes do futebol argentino nesta sexta-feira. A Fifa fez menção à morte do jogador em seu site oficial, assim como a Confederação Sul-Americana de Futebol (Conmebol). Além disso, a Associação do Futebol Argentino (AFA) decretou luto oficial.