Publicidade

A temporada ainda não começou, mas representantes de

já começam a negociar com o Barcelona uma redução salarial. Assim, o agente dos dois primeiros, Josep Maria Orobitg, reuniu-se com os advogados do clube catalão para estudar as novas condições. A reunião ocorreu na sede do clube e nenhum acordo foi alcançado, pelo menos por enquanto. O Barcelona colocou em ação um plano para viabilizar financeiramente o clube na próxima temporada, o chamado fair play financeiro.

Pesos-pesados do Barcelona negociam redução salarial - Foto: Barcelona Pesos-pesados do Barcelona negociam redução salarial – Foto: Barcelona

Em resumo, um clube não pode ter mais despesa do que consegue faturar. Isso inclui custo de elenco. Entretanto, o Barcelona tem um agravante, que é viabilizar o novo contrato com Lionel Messi. Assim, a ordem é cortar custos, reduzir elenco e amenizar todas as despesas possíveis.

Leia também

Publicidade

Pochettino rebate aviso de Mbappé e conta com o craque no PSG

Ídolo do Real Madrid dispara contra Hazard: ‘É um grande problema’

Sergio Busquets e Sergi Roberto, que deve prorrogar o contrato, estão fazendo a sua parte, embora até agora jogadores e clubes não tenham se visto presencialmente. Ambos propõem redução salarial de 40%, mas cada caso é diferente dependendo da duração do contrato.

Publicidade

A previsão é de um cabo de guerra intenso nas negociações. Os jogadores não estão muito dispostos a baixar a partir do percentual que foi proposto. Eles consideram que já o fizeram no outono passado, em situação semelhante.

Relacionadas

Haaland Borussia Dortmund
Grealish
David Luiz Arsenal
Messi e Laporta Barcelona O abraço entre Messi e Laporta | Foto: Barcelona / Divulgação

Data final

O clube tem um prazo até 15 de agosto para definir a situação. O Barcelona já informou aos jogadores, no final de maio, que teriam que fazer um esforço a fim de tentar chegar a um acordo econômico “para o bem de todos”. A diretoria chegou a enviar uma carta por escrito, transmitindo formalmente os motivos que obrigaram a entidade a tomar tais medidas.

Messi deu exemplo, e fechou um acordo para assinar por cinco anos, reduzindo seu salário pela metade. Gerard Piqué também não levantou problemas e chegou a um entendimento com o presidente Joan Laporta, que deve ser finalizado.

Comentários