Publicidade

Harry Kane comprou briga com Tottenham e não se apresentou ao clube ao longo da semana. É uma sinalização de que deseja mudar de ares no mercado da bola. A rebeldia é encarada como um ato para forçar a saída. O centroavante inglês não é o primeiro a adotar uma postura de conflito.

O Tottenham, por sua vez, não mudou de posição. O clube não pretende facilitar a saída de Harry Kane, que já declarou publicamente a vontade de viver um novo desafio. O Tottenham quer um caminhão de dinheiro para vendê-lo.

Galeria de Fotos

A situação não é novidade para o Tottenham. O time inglês já lidou com casos semelhantes, com Berbatov, Modric e Gareth Bale. O futebol brasileiro também tem exemplos de jogadores que forçaram a barra para sair.

Jogadores que forçaram a barra para sair

Publicidade

Em 2006, com o rebaixamento da Juventus em função de envolvimento em escândalo de corrupção e manipulação de resultado, Ibrahimovic deixou claro que sairia do clube, amigavelmente ou na marra. Ele foi para a Inter de Milão.

Relacionadas

Messi
Grealish Manchester City
Dybala

O búlgaro Berbatov fez força para trocar o Tottenham pelo Manchester United, em 2008. Ele chegou a ficar fora de jogo. O Tottenham chegou a denunciar o rival por aliciamento, mas retirou a queixa ao sacramentar a venda do atacante.

LEIA MAIS! Milan pode ajudar Juventus e Barcelona no mercado da bola

Publicidade

Em 2012 foi a vez de Modric se “rebelar” no Tottenham. O meia croata faltou a treinos e não viajou com a delegação para pré-temporada. Ele foi negociado com o Real Madrid na sequência.

Modric Modric está na história do Real Madrid | Foto: Imago Images

O Manchester City, em 2012, viu Tevez se esforçar para sair do clube. O craque argentino chegou a enviar uma carta ao clube pedindo para ser negociado. Na temporada seguinte, foi para a Juventus.

MAIS! Com moral: Alisson e Fabinho se mostram em alta com Klopp

Publicidade

Em 2013, Bale “entrou em cena” para ir para o Real Madrid. O galês se apresentou depois dos companheiros de Tottenham, chegou atrasado em treino e até se recusou a participar de amistoso. O clube inglês, então, negociou o meia-atacante com os espanhóis.

Polêmica para ir para o Barça

Escolhido para a vaga deixada por Neymar, o Barcelona buscou Dembélé, em 2017, na Alemanha. O atacante francês pediu para o empresário acelerar a negociação e teria até faltado a treinos no Dortmund.

Philippe Coutinho viveu episódio polêmico na troca do Liverpool pelo Barcelona no mercado da bola. Ele alegou uma lesão para não atuar pelo clube inglês e logo se recuperou para defender a Seleção Brasileira. O caso foi encarado como uma demonstração de que forçava uma mudança. O meia brasileiro foi para o Barça em janeiro de 2018.

Philippe Coutinho na chegada ao Barcelona | Foto: Divulgação Barcelona

Publicidade

Considerado um dos melhores goleiros do mundo, Courtois fez força para deixar o Chelsea e ir ao Real Madrid, em 2018. Ele não se apresentou na data marcada.

Forçadas ‘famosas’ no Brasil

Em 2005, Robinho, em coletiva, destacou o desejo de trocar o Santos pelo Real Madrid. Ele, então, não se apresentou ao clube. Ou seja, partiu para “briga”. Posteriormente, o atacante foi vendido para o clube merengue.

Robinho forçou a barra para ir para a Espanha | Foto: Divulgação / Real Madrid

O Santos viveu polêmica com Ganso, em 2012. Insatisfeito, ele forçou a barra para ser negociado com o São Paulo. O meia manifestou o desejo de ir para o Tricolor Paulista. A negociação se arrastou, até ser concluída.

Publicidade

Este caso se arrasta até hoje. Em 2015, o Botafogo acionou uma cláusula de renovação para manter Willian Arão, mas o volante devolveu o dinheiro e foi para o Flamengo. O Fogão recorreu à Justiça. Arão tem de indenizar o clube.

Comentários