Publicidade

Sob uma enxurrada de críticas, Antoine Griezmann volta ao noticiário motivado por seu desempenho em campo. No entanto, convém explicar. Griezmann tem sido alvo de preocupação no Barcelona, clube que defende. O jogador chegou ao Barcelona em julho do ano passado, quando o clube catalão pagou 120 milhões de euros  – cerca de R$ 782 milhões – por ele ao Atlético de Madrid. Entretanto, alguma coisa deu errada.

Griezmann integra a lista dos jogadores que estão devendo na Europa (Foto: Uefa) Griezmann precisa voltar a ser Griezmann para calar os críticos (Foto: Uefa)

Em sua primeira temporada, Griezmann marcou apenas 15 gols em 48 partidas, assim, algo bem além do que ele apresentava quando defendia o Atlético de Madrid. Os críticos, sobretudo na imprensa espanhola, consideram que o atacante já não parece inspirado também na selecção francesa. No entanto, o técnico Didier Deschamps, da França, garante colocá-lo melhor posicionado em campo, onde ele rende mais.

Leia também

Messi, Hazard, Griezmann… os jogadores mais valiosos do Espanhol

Publicidade

Sevilha planeja tirar meio campo brasileiro do Porto

Griezmann melhorou, mas ainda não convenceu. Ele foi preservado no amistoso contra a Ucrânia, na última quarta-feira (7), bem como boa parte dos titulares. Ainda assim, a França fez a festa, vencendo por 7 a 1. Griezmann começou no banco, mas entrou no lugar de Camavinga e acabou achando seu 32º gol pela França. De quebra, deixou para trás Zinedine Zidane no ranking dos maiores artilheiros da história da seleção francesa, o que não é pouco.

Porém…

Começando no último domingo (11) contra uma seleção portuguesa mais consistente, Antoine Griezmann não teve o mesmo sucesso. E o jogo era de uma competição oficial, a Liga das Nações. Ele esteve em campo desde o início, mas não brilhou no empate sem gols. Didier Deschamps esperava mais do jogador.

Publicidade

“Temos que fazer mais no ataque”, resumiu o treinador.

Antoine Griezmann esperava aproveitar a pausa internacional para encontrar alguma força e reagir. Mas suas atuações não permitem uma conclusão. Isso é suficiente para alimentar as críticas que tem sofrido há vários meses na Catalunha.