Publicidade

O atacante Neymar protagonizou alguns episódios polêmicos esta semana, quando esta servindo à Seleção Brasileira nas Eliminatórias sul-americanas para a Copa do Mundo de 2022, que será disputada no Catar. O jogador, ao não participar de um protocolo da Fifa após o empate sem gols com a Colômbia, falgrou o locutor Galvão Bueno o chamando de “idiota”. O jornalista não percebeu que o microfone estava aberto.

Um pouco antes o craque tinha dado uma entrevista para a “DAZNn” falando que pode não disputar a Copa do Mundo de 2026.

– Acho que é minha última Copa do Mundo. Eu encaro como a minha última porque não sei se terei mais condições, de cabeça, de aguentar mais futebol. Então vou fazer de tudo para chegar muito bem, fazer de tudo para ganhar com meu País. Para realizar o meu sonho desde pequeno e espero poder conseguir – declarou Neymar.

Neymar choro Neymar vive sob eterna pressão (Foto: Conmebol / Divulgação)

Publicidade

Situações como essa levantaram a discussão sobre o limite entre homem e ídolo. O craque do PSG vem sendo muito cobrado desde que começou a sua carreira pelas posturas em campo e fora dele. Vem exibindo um cansaço emocional que faz algumas pessoas olharem ele como alguém cansado de jogar futebol.

MAIS! CBF já trabalha com a saída de Tite

Alguns craques pararam muito antes do esperado justamente porque deram a impressão de que não estavam mais felizes em jogar futebol. A maior expressão deles é Ronaldinho Gaúcho. O pai de Neymar fez uma publicação sobre essas polêmicas dando o tom de como elas mexem com o filho.

O pai de Neymar posto: “Mascarado, mimado, cai-cai e agora idiota. Os três primeiros adjetivos não nos incomodam, silenciar sempre foi, talvez, a melhor resposta. Mas quero falar sobre o “mascarado”. Sim, ele usa máscara. Máscara da prevenção, do protocolo, da saúde e o que mais falarem desses novos tempos. Mas ele é meu ídolo, de muitos brasileiros e de outras nações. Ontem meu filho posou para foto ao lado de uma criança, colou seu rosto no dele, mesmo se arriscando a ser criticado por tirar a máscara. Mas e agora? Cadê o respeito pelo ser humano, pela foto eterna em uma vida efêmera… a oportunidade única de um fã. É, meu filho é mascarado e o que você mais quiser. Mas idiota? Não! Ele é o herói. Um herói sem mentiras, que enfrenta a sua história de frente, sem buscar atalhos covardes, sem ser traiçoeiro. Vamos em frente filho… tenho orgulho demais de você! Sou pai, fã e o que der pra ser por você. Deus estará sempre no controle.”

Neymar é vítima de sua geração

Pai de Neymar sai em defesa do ídolo (Foto: Instagram)

Publicidade

A pressão sobre Neymar cresce cada vez mais. O jogador é a principal referência do futebol de um país que viu nos últimos anos grandes craques dividirem protagonistas. Uma geração teve Ronaldo, Ronaldinho Gaúcho e Rivaldo jogando juntos. Kaká dividiu protagonismo com Robinho. Algum tempo antes Bebeto e Romário faziam dupla. Isso para não falar nos anos anteriores, com a abundância de craques no Brasil.

Relacionadas

Antonio Conte
Haaland Borussia Dortmund
Simeone Atlético de Madrid

Após o jogo contra a Colômbia, o técnico do Brasil, Tite, exemplificou essa pressão.

-Neymar está bem. Talvez as expectativas em cima dele sejam que toda hora ele faça a diferença, que faça excepcionalidades. O jogador é excepcional porque faz jogadas excepcionais excepcionalmente, não corriqueiramente. Tem, sim, um jogador diferenciado, sabemos dessa condição, mas ele foi bem marcado, às vezes dobraram a marcação nele – disse Tite.

Publicidade

No caso de Neymar as pressão recaem apenas sobre ele. Nenhum jogador da Seleçãoi Brasileira chega perto de seu protagonismo. Assim tudo o que acontece com ele ganha proposrções ainda maiores. Mas será que ele vai aguentar por muito tempo?

Comentários