Publicidade

Neymar, neste fim de semana, não chamou atenção apenas pelo gol que fez. O craque brasileiro também foi expulso no duelo com Olympique de Marseille (o PSG arrancou empate nos acréscimos) após se estranhar com Ocampos. Foi o primeiro cartão vermelho do atacante na França e o oitavo na carreira.

Neymar foi expulso pela primeira vez com a camisa do PSG | Foto: Divulgação League One

Pelo Barcelona, Neymar foi expulso uma vez. Em abril deste ano, em duelo com Málaga, ele levantou o braço em disputa com Llorente e recebeu o segundo cartão amarelo. O craque recebeu um gancho de três jogos (além da expulsão, ele aplaudiu ironicamente o árbitro).

A “dobradinha” expulsão e suspensão também aconteceu com a camisa da Seleção Brasileira. Em 2015, na Copa América, após o apito final na derrota para Colômbia, Neymar se envolveu em confusão com zagueiro Murillo e recebeu o vermelho depois do jogo. O atacante foi julgado pela Conmebol e pegou gancho de quatro jogos. Ficou fora do torneio.

Publicidade

Pelo Santos, Neymar foi expulso em cinco oportunidades, contra a Ponte Preta, em 2013, Grêmio, 2012, Atlético-MG e Colo Colo, 2011, e Palmeiras, em 2010.

Confusões e polêmicas de Neymar

Uma expulsão e duas polêmicas no PSG. O começo de trajetória de Neymar na França tem dias conturbados. A primeira controvérsia foi a questão do posto de cobrador de pênalti (ele ou Cavani?). O assunto dominou as manchetes. Na semana passada, foi a vez de o jornal “L’Équipe” noticiar que o atacante não gostou de ser poupado de um treino pelo técnico Unai Emery e até chutou uma bola na parede para mostrar sua insatisfação.

Em 2016, logo após ganhar a inédita medalha de ouro na Olimpíada do Rio, Neymar discutiu com torcedores na arquibancada do Maracanã. O craque precisou ser contido, enquanto xingava e tirava satisfações com torcedores.

Publicidade

A maior polêmica de Neymar em campo foi em 2010, no jogo entre Santos e Atlético-GO. O atacante queria cobrar um pênalti. Contrariado,  xingou o treinador Dorival Júnior. A confusão continuou no vestiário – o craque arremessou um copo em direção ao assistente Ivan Izzo. Na ocasião, René Simões, comandante do time goiano na época, declarou “estamos criando um monstro”, em crítica ao atleta.

Neymar também se estranhou em um treino do Santos e por pouco não brigou com o atacante Marcel. Este ano, antes de ir para o PSG, o atacante também se envolveu em polêmica numa atividade do Barcelona, em confusão com o lateral-direito Nelson Semedo.