Publicidade

A Seleção Brasileira conhece o caminho e quer repetir 2019, quando, no Maracanã, conquistou a Copa América. Dois anos depois, o grupo de Tite conserva boa parte daquele elenco que soltou o grito de campeão no Rio de Janeiro.

Alisson, Ederson, Alex Sandro, Thiago Silva, Marquinhos, Éder Militão, Casemiro, Lucas Paquetá, Éverton Cebolinha, Gabriel Jesus, Richarlison e Roberto Firmino são os remanescentes daquela conquista.

Copa América 2019 A festa em 2019: Brasil conquistou a Copa América | Foto: Imago Images

Esta Copa América reforça a renovação que Tite vem promovendo na Seleção Brasileira e quais as posições que ele ainda busca as principais soluções, com destaque para o meio de campo.

Quem perdeu espaço após título da Copa América de 2019

Publicidade

E também demonstra quem perdeu espaço na Seleção Brasileira. No gol, por exemplo, Cássio ficou para trás e viu Weverton, do Palmeiras, virar figura carimbada. Campeões em 2019, Alisson e Ederson são certezas de Tite. O primeiro teve uma temporada de altos e baixos no Liverpool, enquanto o segundo teve mais um ano consistente no Manchester City.

Relacionadas

Neymar

Daniel Alves, do São Paulo, foi convocado para esta Copa América, mas precisou ser cortado, em função de uma lesão. O lateral-direito vai para a Olimpíada. Fágner foi o outro atleta da posição em 2019. O destaque do Corinthians perdeu espaço na Seleção.

MAIS! Opções para o futebol brasileiro: jovens de destaque da Copa América

Publicidade

Quem também perdeu espaço foi o experiente Filipe Luís, um dos pilares do Flamengo. O mesmo vale para Miranda, veterano do São Paulo. Fernandinho, do Manchester City, vive situação parecida.

Miranda Miranda perdeu espaço na Seleção | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

Já Arthur perdeu força por temporadas que não vai tão bem. Ele oscilou pela Juventus e viu a concorrência no meio de campo da Seleção Brasileira aumentar. Allan é um nome que agrada a Tite, mas o volante ficou fora desta Copa América.

Lesionado, Philippe Coutinho ainda não jogou em 2021. Ele está em baixa no Barcelona e não consegue render há algum tempo. A ver o futuro dele na Europa e na Seleção.

Galeria de Fotos

Publicidade

Willian é mais um nome experiente que tem ficado pelo caminho. Em 2019, ele foi chamado para o lugar de Neymar, lesionado. O atacante teve uma temporada discreta pelo Arsenal.

David Neres continua no radar de Tite, mas ele ainda não conseguiu se consolidar. O jovem do Ajax também tem uma concorrência pesada na Seleção Brasileira.

Os remanescentes do título da Copa América de 2019

Alex Sandro, titular da Juventus, vem se consolidando pela Seleção Brasileira. Em alta no Real Madrid – terminou a temporada sendo elogiado – Éder Militão é mais um nome em ascensão daquele título. Ele tem se tornado uma alternativa confiável no Brasil.

Alex Sandro Alex Sandro vem ganhando moral | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

Publicidade

Marquinhos assumiu o posto de titular incontestável da Seleção Brasileira. É um pilar do PSG. Campeão da Champions League com Chelsea, Thiago Silva alia experiência e qualidade na zaga da Seleção.

Casemiro é um dos melhores volantes do mundo, titular absoluto do Real Madrid e do Brasil. Ele vê Paquetá buscar se consolidar no meio de campo, após uma boa temporada pelo Lyon.

Um dos destaques do título de 2019, Cebolinha perdeu protagonismo na Seleção Brasileira. Ele oscilou na temporada de estreia pelo Benfica, o que é natural. Já quem está cada dia mais consolidado na Seleção Brasileira é Gabriel Jesus. A versatilidade do atacante do Manchester City é um trunfo.

Cebolinha Copa América Cebolinha brilhou em 2019 | Foto: Lucas Figueiredo / CBF / Divulgação

Publicidade

Richarlison também só se consolidou de 2019 para cá. O atacante do Everton é nome frequente nas listas de Tite. O mesmo vale para Roberto Firmino, embora sempre conviva com os comentários de que rende mais no Liverpool. O atacante vem de uma temporada abaixo na Premier League.

Comentários