Publicidade

O clube com maior poder de fogo quando o assunto é dinheiro também é aquele que mais vem dando show de incompetência na gesta de suas finanças. O PSG, do bilionário Nasser Al-Khelaïfi, acumula quase 40 milhões de euros (m ais de R$ 200 milhões) em dívidas com treinadores que foram demitidos e tiveram seus contratos rescindidos.

Nasser Al-Khelaifi PSG Nasser Al-Khelaifi é dono do PSG | Foto: Sebastien Muylaert/Getty Images

Os problemas começaram quando o francês Laurent Blanc deixou o clube em 2017. O clube parisiense teve que pagar mais de 20 milhões de euros pela demissão, já que ele tinha duas temporadas restantes em seu contrato porque havia acabado de renová-lo.

Demitir treinadores tem gerado problemas inclusive de desconfiança junto aos torcedores. Após desentendimento com Leonardo e da perda do título da Champions League ele migrou para o Chelsea recebendo uma indenização de 7 milhões de euros. Mas o pior estava por vir. No ano seguinte ele conquistou pelo clube inglês o tão sonhado caneco da Orelhuda.

Publicidade

A bola da vez foi Mauricio Pochettino, que sai do clube antes do fim de seu contrato. Carregará com ele uma indenização de 10 milhões de euros após uma longa rodada de negociações. Assim abriu vaga para a chegada de Christophe Galtier.

Relacionadas

Milinkovic-Savic Lazio
Neymar, Messi e Cristiano Ronaldo: o trio virou dupla (Foto: divulgação Fifa)
Antony

A expectativa é que Galtier possa repetir poelo menos em termos de cumprimento de contrato o que aconteceu com Unay Emery. Mesmo sem ter ganho a Champions League, ele cumpriu o compromisso. Mas as partes optaram pela não renovação.

O PSG mostra que dinheiro ainda não é problema para um grupo bilionário e acostumado a não perder divididas no mercado da bola. Entretanto com a criação de tantas dívidas o futuro pode ser preocupante.

Comentários