Publicidade

Dembélé chegou ao Barcelona em agosto de 2017. Mas foi uma transação tensa, com acusações por parte do Borussia Dortmunt. À época, de acordo com Hans-Joachim Watzke, diretor do clube alemão, o Barcelona manipulou a cabeça do jovem francês. O Barcelona o queria para ocupar a vaga deixada em aberto com a saída de Neymar para o PSG. Entretanto, diante do poderio financeiro do clube catalão, não houve opção a não ser deixar Dembélé partir. O jogador chegou a forçar a situação, faltando a alguns treinos.

Neymar e Dembélé na mesa mais alguns milhões - Reprodução Dembélé chegou ao Barcelona em 2017 para suprir a saída de Neymar – Reprodução

Mas o mundo dá voltas e a negociação foi excelente para o Dortmund, embora péssima para o Barcelona. Os alemães pagaram 15 milhões de euros – cerca de R$ 96 milhões em valor atual – ao Rennes para ter o jogador em 2016. Um ano depois, o repassou ao Barcelona em uma transação que hoje cheta a 130 milhões e euros no total – aproximadamente R$ 831 milhões. Isso porque o acordo previa bônus variáveis – o valor fechado, sem os bônus, foi de 105 milhões de euros, ou R$ 671 milhões.

Dembélé, assim, tornou-se a segunda aquisição mais cara da história do futebol. Tão cara que até hoje o Barcelona sofre uma sangria que parece não ter fim. Melhor para o Borussia Dortmund, pior para os catalães, mergulhados em crise.

Sangria

Valor da transação com o Borussia Dortmund pode chegar a 148 milhões de euros | Foto: Divulgação

No momento em que vive uma fase crítica em campo, mas também financeiramente, o Barcelona teve que desembolsar 5 milhões de euros para o Borussia. Mas não foi à toa. Trata-se de uma das variáveis do contrato assinado da aquisição de Dembélé. No caso, o atacante disputou seu 75º jogo com a camisa do Barcelona, justificando o pagamento, de acordo com o contrato. Mas o Dortmund ainda pode tirar mais proveito da situação.

A previsão é de que o valor total da aquisição pode pular dos 130 milhões de euros iniciais para 148 milhões – R$ 946 milhões -, conforme essas variáveis. Isso em um difícil período financeiro em razão da pandemia da Covid-19. É um prejuízo considerável para um jogador que, até agora, não explodiu no Barcelona. Desde que chegou, Dembélé soma 22 gols e 17 assistências em 83 jogos.

Leia também

Publicidade

No duelo entre Mourinho e Guardiola, o mestre leva a melhor

Pogba não quer renovar contrato com o Manchester United. Entenda!