Publicidade

Os altos salários dos clubes europeus nunca foram um grande problema para quem paga. Porém, na era do Coronavírus alguns clubes vão sofrer mais. A realidade já começa a prejudicar essas equipes. O Barcelona, por exemplo, foi o primeiro a anunciar a redução nos vencimentos do elenco e de funcionários. Embora ainda não tenha um acordo, o clube deve optar pela famosa clausula “motivo de força maior” presente em todos os grandes contratos.

Não por acaso o Barcelona é o clube que mais gasta em salários no mundo. Cerca de 77% da sua receita é repassada aos atletas em forma de salário (vencimentos na carteira e direitos de imagem).

O MQJ fez a lista dos clubes que mais vão sofrer para ajustarem a sua realidade salarial aos tempos de Coronavírus. Os dados utilizados foram disponibilizados pelo site de transparência da Uefa e se refere a dados anuais:

Publicidade

1 – Barcelona

Barcelona é o clube com a folha salarial maior (Foto: Instagram)

O Barcelona gasta 529 milhões de euros (aproximadamente R$ 2,5 bilhões). São 77% do que o clube arrecada. Lionel Messi tem o maior salário, porém, Dembélé aumentou consideravelmente a folha de pagamento.

2 – Juventus

Juventus tem Cristiano Ronaldo (Foto: Divulgação)

Publicidade

A Juventus gasta 261 milhões (aproximadamente R$ 1,2 bilhão) com salários. Isso é 65% do que o clube arrecada. Com a Itália sendo o país europeu mais atingido pelo Coronavírus, a Velha Senhora de Cristiano Ronaldo, vai sofrer um bocado.

3 – PSG

PSG aumentou a folha com Neymar e Mbappé (Foto: Instagram)

O Paris Saint-Germain é outro que vai sofrer muito para conseguir reduzir de maneira satisfatória os seus salários. O clube, após contratar Neymar e contra com Mbappé, entrou no Top 3. Arca com uma folha de 337 milhões de euros (cerca de R$ 1,5 bilhão). Mais de 60% do que arrecada.

Publicidade

4 – Arsenal

Arsenal deve ter sérios problemas (Foto: Divulgação)

O Arsenal tem a nona folha salarial mais cara da Europa, com 271 milhões de euros (aproximadamente R$ 1.2 bilhão). Porém, isso representa 60% do que o clube arrecada.

5 – Liverpool

Liverpool tem gastos pesados (Foto: Divulgação)

Publicidade

O atual campeão mundial e europeu compromete 58% da sua receita com a folha salarial. Isso representa 298 milhões de euros (cerca de R$ 1,3 bilhão).

Percentual comprometido ameniza realidade de alguns

6 – Real Madrid

Real Madrid gasta muito, mas compromete pouco percentualmente (Foto: Instagram)

O Real Madrid gasta 431 milhões de euros com seus salários. O valor, aproximadamente R$ 2 bilhões. E olha que o clube merengue costuma ser bem ousado nas janelas de transferências, mas agora terá que apertar os cintos. Apesar disso o Real Madrid tem mais equilíobrio percenbtual até mesmo do que alguns clubes que gatrsam menos. Isso porque compromete 57% de sua receita com o plantel.

Publicidade

7 – Manchester City

Manchester City tem mais problemas do que qualquer outro (Foto: Instagram)

O Manchester City vai sofrer um bocado pois compromete 56% de sua receita para pagar uma folha salarial em torno de R$ 1,4 bilhão, ou seja, 314 milhões de euros. O clube ainda enfrenta problemas por ter desrespeitado o Fair Play financeiro da Uefa.

8 – Chelsea

Chelsea vai enfrentar dificuldades (Foto: Divulgação)

Publicidade

Comprometendo 55% da sua receita com os salários, o Chelsea paga por ano 275 milhões de euros, cerca de 1,2 bilhão

9 – Bayern de Munique

Bayern aparece firme na relação (Foto: Divulgação)

O Bayern de Munique gasta mais em salário do que o Chelsea, 315 milhões (cerca de R$ 1,4 bilhão). Porém, isso representa apenas 51% de seu faturamento. Ou seja, tem mais de onde tirar.

Publicidade

10 – Manchester United

Manchester United fecha o Top 10 (Foto: Divulgação)

Com realidade financeira parecida com à do Bayer de Munique, o Manchester United fecha o top 10. Isso porque compromete 50% da sua receita com a folha salarial. O clube paga 334 milhões de euros, aprocimadamente R$ 1,5 bilhão.

Leia também:

Publicidade

Coronavírus: Brasileiros que jogam na Europa voltam mesmo ‘contrariando’ clubes

Coronavírus: Saiba os atletas brasileiros que pegaram a doença