Publicidade

O duelo entre Brasil e Argentina é sempre cercado de expectativa. O clássico desta terça-feira, em San Juan, pelas Eliminatórias, tem um componente a mais. É o reencontro após a polêmica de setembro. Mais uma na lista.

Na ocasião, na Neo Química Arena, em São Paulo, a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) entrou em campo e o jogo foi suspenso. Por sinal, ainda não há uma definição sobre o duelo.

Galeria de Fotos

Não foi a primeira confusão e, provavelmente, não será a última envolvendo Brasil e Argentina. Para entrar no clima, relembre as maiores polêmicas deste clássico pesado.

Relacionadas

Paquetá Brasil
Sérvia Eliminatórias Copa do Mundo
Croácia Copa do Mundo
Meme Brasil Argentina 1

As maiores polêmicas de Brasil x Argentina

Publicidade

A principal polêmica deve ser a da Copa do Mundo de 1990: a “água batizada”. Brasil e Argentina se encontraram nas oitavas de final. O lateral-esquerdo Branco bebeu água oferecida pelos argentinos. Ele passou mal em campo (sentiu náuseas). Anos depois, Maradona riu e disse que “batizaram” a água dada ao brasileiro. A Argentina venceu por 1 a 0 e eliminou o Brasil.

Branco A água deu o que falar em 1990 | Foto: Reprodução Internet

Outro episódio que deu o que falar foi a “mão santa” de Túlio Maravilha. Nas quartas de final da Copa América de 1995, o atacante dominou a bola com braço e fez o gol de empate: 2 a 2. A decisão foi para os pênaltis e o Brasil levou a melhor.

Túlio Maravilha Túlio Maravilha aparou a bola com o braço | Foto: Reprodução Internet

Já a “Batalha de Rosário” ficou conhecida pelo clima acirrado e violento em campo. Não faltou pancada nos 90 minutos. Brasil e Argentina ficaram no 0 a 0 em jogo válido pela segunda fase da Copa do Mundo de 1978.

Publicidade

Ainda no Mundial de 1978, disputado na Argentina, outra polêmica aconteceu depois. A Argentina entrou em campo sabendo de quanto precisava superar o Peru para ir à final. A goleada por 6 a 0 deu a vaga aos argentinos. O jogo é marcado por suspeita de acordo entre os países.

Clima quente entre Brasil e Argentina

O clássico tem mais episódios de violência. Na Copa América de 1937, na partida extra, uma briga generalizada interrompeu o duelo por algum tempo. A Argentina venceu por 2 a 0. Em 1946, Jair da Rosa Pinto deu uma entrada violenta em Salomón. O tempo fechou e teve pancadaria.

A principal polêmica fora de campo envolve duas lendas da bola, mas a discussão é mais alimentada do lado de lá. Claro, a “discussão” de quem foi melhor, entre Pelé e Maradona.

Maradona e Pelé Um abraço de duas lendas da bola: Pelé e Maradona | Foto: Clive Mason/ALLSPORT

Publicidade

A polêmica mais recente aconteceu em setembro. A Anvisa foi até o estádio do Corinthians e entrou em campo para obrigar que jogadores argentinos cumprissem as regras sanitárias do País. Emiliano Martínez, Romero, Lo Celso e Buendía não informaram, na chegada ao Brasil, que estiveram no Reino Unido nos 14 dias anteriores. Eles atuam na Inglaterra.

Brasil x Argentina Brasil x Argentina teve polêmica em setembro | Foto: Reprodução

Sendo assim, eles descumpriram a regra para cumprir quarentena. Agentes da Anvisa paralisaram o jogo aos cinco minutos. Houve confusão. A Argentina, então, retirou o time de campo e depois deixou o estádio e logo o País. O jogo foi suspenso. Até agora, a Fifa não decidiu o que fazer com a partida.

Comentários