Publicidade

Roman Abramovich quer se livrar do Chelsea. É o que garante um possível comprador do clube inglês. O bilionário suíço Hansjorg Wyss declarou que foi procurado para tratar sobre o futuro do Chelsea. Abramovich está pressionado na Inglaterra, em função da proximidade com o governo da Rússia.

Com o ataque militar russo à Ucrânia, Abramovich é alvo do governo britânico. Ele se afastou do comando do Chelsea e, agora, planeja vender o clube, o qual assumiu em 2003.

Roman Abramovich Chelsea Abramovich quer vender o Chelsea | Foto: Michael Regan/Getty Images

Hansjorg Wyss é um potencial comprador do Chelsea. Entretanto, ele teria de encontrar parceiros para a empreitada. O negócio não é simples, pelos valores envolvidos.

Relacionadas

Mbappé PSG
Robert Lewandowski
Darwin Núñez Benfica

Publicidade

– Como todos os outros oligarcas, ele também está em pânico. Abramovich está tentando vender todas as posses na Inglaterra e também quer se livrar do Chelsea rapidamente. Eu e mais três pessoas recebemos uma oferta na terça-feira para comprar o Chelsea – revelou o empresário, ao jornal “Blick”.

MAIS! Manchester United pensa em substituto para Cristiano Ronaldo

Abramovich quer vender o Chelsea

A dívida do Chelsea com Abramovich está na casa dos 2 bilhões de libras (R$ 13,7 bilhões), valor que ele colocou no clube de 2003 para cá. Além do preço de venda, outro gasto considerável é com a reforma de Stamford Bridge, estádio do clube. Assim, o valor da operação pode chegar à casa dos 7 bilhões de euros (R$ 40,4 bilhões).

Publicidade

MAIS! Borussia Dortmund pode buscar substituto para Haaland no Chelsea

– Tenho de esperar quatro a cinco dias agora. Abramovich atualmente está pedindo demais. O Chelsea deve a ele 2 bilhões de libras e até hoje não sabemos o preço exato de venda. Posso imaginar começar no Chelsea com outros parceiros, mas tenho de examinar as condições gerais primeiramente. O que já posso dizer: definitivamente não estou fazendo algo assim sozinho. Se eu comprar o Chelsea, será com um consórcio de seis a sete investidores – acrescentou Wyss.

Comentários