Publicidade

Cícero Ramalho humilhou o Vasco em 2005 (Foto: Reprodução JB) Cícero Ramalho humilhou o Vasco em 2005 (Foto: Reprodução JB)

O vexame do Botafogo, eliminado pela Aparecidense na noite de terça-feira, não é exclusividade do clube de General Severiano. Outros grandes também já proporcionaram situações capazes de deixar seus torcedores corados de vergonha.

O Vasco, por exemplo, tem uma lista extensa de vexames. O Cruz-Maltino foi eliminado pelo Remo em 1991 e no ano seguinte caiu para o CSA com direito a uma derrota por 1 a 0 no Rio de Janeiro. Porém, em 2004 foi a primeira eliminação considerada top entre as vergonhosas. Na segunda fase os cariocas cruzaram com o modesto XV de Novembro de Campo Bom (RS), que era dirigido pelo então desconhecido Mano Menezes. O time da Colina levou uma surra em casa: 3 a 0.

Publicidade

Em 2005 o Vasco contava com o atacante Romário e com Joel Santana no comando técnico do time. Nas oitavas de final o rival seria o Baraúnas, do interior do Rio Grande do Norte. Teoricamente uma presa bem tranquila. Mas não é o que se viu em campo. Liderado pelo atacante Cícero Ramalho, um veterano que se destacou no Nordeste, o time potiguar ganhou de 3 a 0 em São Januário e se classificou.

Leia também:
Neymar vira embaixador de gigante chinesa de tecnologia
Barcelona de Valverde faz história e supera marca de Guardiola
Crise no Real Madrid pode sobrar para Keylor Navas
Neymar tem razão: apanha mais na França do que na Espanha
Mercado de inverno movimenta R$ 3,5 bilhões: Barcelona é o campeão
Rennes usa mesma moeda para responder provocação de Neymar
Barcelona aumenta oferta e se aproxima de acordo com Grêmio por Arthur

Já em 2007 os vascaínos viviam a expectativa pelo milésimo gol de Romário e ele poderia sair diante do Gama. Porém, os cariocas perderam por 2 a 1, o Baixinho passou em branco e a eliminação virou certeza em uma Maracanã lotado.

Publicidade

Outro time do Rio de Janeiro a dar vexame foi o Fluminense. E olha que ninguém está falando da perda do título de 2005 diante do Paulista de Jundiaí (SP). A maior vergonha veio na segunda fase da edição de 2004. O Tricolor tinha batido o América-RN por 3 a 0 em Natal (RN) e foi para o intervalo do duelo de volta, no Maracanã, ganhando por 2 a 1. Um apagão no segundo tempo deixou os torcedores perplexos e o Tricolor foi goleado por 5 a 2.

Antes disso o Fluminense já tinha proporcionado outro vexame, porém, foi no período mais amargo de sua história, quando estava na Série C, em 1999. Naquele ano o Tricolor foi goleado por 6 a 0 pelo Juventude nas oitavas de final.

Santo André calou o Maracanã (Reprodução Youtube) Santo André calou o Maracanã (Reprodução Youtube)

O Flamengo proporcionou um vexame que lhe custou o título em 2004. Diante de um frágil Santo André no Maracanã, o Rubro-Negro foi derrotado por 2 a 0 e o reves é lembrado até hoje pelos torcedores rivais.

Publicidade

Protagonista do ano, o Botafogo também teve quedas bem emblemáticas. Em 2004, por exemplo, não resistiu ao Gama. No ano seguinte a eliminação foi para o Paulista de Jundiaí, que ficaria com a taça. O Ipatinga foi o algoz em 2006 do Botafogo, que cairia para o Americano-RJ em 2009.

Fora do Rio também tem vexames na Copa do Brasil

A torcida do Palmeiras não queria acreditar no placar (Reprodução Youtube) A torcida do Palmeiras não queria acreditar no placar (Reprodução Youtube)

Em São Paulo o maior vexame foi do Palmeiras. Em 2003 o Verdão foi humilhado dentro do Palestra Itália pelo Vitória nas oitavas de final. Uma goleada de 7 a 2 deixou a torcida sem reação e serviu de combustível para a zoação dos rivais. E o Verdão já tinha dado outro vexame em 2002, quando não resistiu ao modesto ASA, de Alagoas, sendo eliminado nas oitavas de final.

O Atlético-MG engrossa a lista de vexames. Em 2002, nas semifinais, o Galo era favorito absoluto diante do Brasiliense. Porém, acabou levando 3 a 0. Ou seja, a Copa do Brasil é um verdadeiro perigo para quem tem tradição….