Publicidade

Teo Gutiérrez aproveita falha de Muralha e empurra a bola para a rede (Reprodução TV) Teo Gutiérrez aproveita falha de Muralha e empurra a bola para a rede (Reprodução TV)

O Flamengo precisa fazer um dever de casa com muita atenção para o jogo decisivo contra o Junior Barranquilla, nesta quinta-feira. Levando em conta o primeiro confronto da semifinal, o Rubro-Negro finalizou muito, mas errou demais, ao contrário do adversário.

Foram 11 finalizações erradas do Flamengo, num total de 17 no jogo todo. Das seis finalizações certeiras, três foram dos zagueiros, uma de meio-campista – Lucas Paquetá -, e uma do volante Willian Arão. No caso de Felipe Vizeu, que foi quem fez o gol da virada, errou duas outras finalizações.

Confira o gráfico das finalizações

Publicidade

Significa que há uma deficiência flagrante no rubro-negro, do meio de campo para o ataque.

Publicidade

O Junior Barranquilla, como era de se esperar, atacou menos. Mas foi mais preciso. Foram apenas oito finalizações no total – nove a menos que o Flamengo -, sendo quatro certeiras. Teo Gutiérrez fez apenas uma finalização, suficiente para abrir o placar.

Felipe Vizeu, o segundo do Flamengo na vitória sobre o Barranquilla (Foto: Reprodução TV) O lance do gol de Felipe Vizeu, o segundo do Flamengo na vitória sobre o Barranquilla (Foto: Reprodução TV)

Desarme

O Flamengo vai precisar entrar mais ligado do que fez no Maracanã. Isso porque o Junior Barranquilla é forte no desarme. O volante Cuellar e o lateral esquerdo Trauco, cada um com quatro desarmes, foram os mais eficientes no Flamengo. Por outro lado, o também lateral esquerdo Germán Gutiérrez teve seis desarmes certeiros na partida.

Publicidade

Passes certos x passes errados

Apesar do primeiro tempo nervoso, o Flamengo trocou mais passes do que o Junior Barranquilla. Teve mais posse de bola, como bom dono casa, trocando total de 444 passes na partida, contra 323 do adversário. Desse total, o Flamengo acertou 392, contra 291 do Junior Barranquilla. Porém, errou um pouco mais, sendo 52 do Rubro-Negro contra 32 do rival.

Publicidade

Posse de bola

Chama atenção o fato de o Junior Barranquilla ter conseguido manter sua maior posse de bola no meio de campo. Mostra o equilíbrio da equipe, mas com tendência a jogar mais do meio para a direita.

Publicidade

O Flamengo manteve sua posse de bola na maior parte do tempo pelos lados. Do meio de campo para frente, o setor direito perde força. A posse de bola pelo meio do ataque precisa melhorar, considerando que o jogo foi no Maracanã. Que venha, enfim, a vaga na final!

Leia mais:
Filho de Júlio Cesar anuncia aposentadoria do goleiro
De Rossi contesta escalação e vídeo viraliza na internet
Mesmo com R$ 15 milhões, Palmeiras silencia sobre Lucas Lima
Uber ativa patrocínio para empolgar a dupla Grêmio e Internacional
Neymar ganha ‘vale night’ do técnico do PSG
A meta (praticamente de artilheiro) de Paulinho no Barcelona