Publicidade

Barbosa bate o tiro de meta para Domingos da Guia. O zagueiro logo aciona Djalma Santos na direita, que encontra Didi na sequência. Com um lançamento, ele faz a bola chegar a Garrincha. O coitado do João não vê por onde o craque passou, para achar Pelé. O Rei do Futebol não perdoa e balança a rede. A jogada fictícia é só uma forma de reverenciar o talento brasileiro na Semana da Consciência Negra.

Com tantos craques na nossa história, é uma missão difícil formar apenas um time. Nesta Semana da Consciência Negra, o MAIS QUE UM JOGO faz reverência em forma de homenagem e admiração por estes craques negros que brilharam pelo futebol brasileiro e que jogariam em todos os tempos.

Galeria de Fotos

Barbosa

Ídolo do Vasco, Barbosa dá nome ao CT do clube, uma bonita homenagem ao ex-goleiro. A torcida vascaína sempre exaltou Barbosa, apontado por muitos como o culpado pelo Maracanazzo.

Barbosa Barbosa sempre foi exaltado pelo Vasco | Foto: Vasco / Divulgação

Relacionadas

Lewandowski Polônia
Neymar Eliminatórias

Djalma Santos

Publicidade

É um dos maiores laterais-direitos da história do futebol brasileiro. Djalma Santos brilhou com a camisa da Seleção Brasileira – foi bicampeão mundial (1958 e 1962). Defendeu Portuguesa, Palmeiras, São Paulo e Athletico.

Djalma Santos Djalma Santos é um dos maiores laterais da história do futebol brasileiro | Foto: Acervo CBF / Divulgação

Domingos da Guia

Zagueiro de técnica refinada, é considerado um dos melhores da posição do futebol brasileiro. Domingos da Guia está eternizado no hino do Bangu, pelo qual foi revelado. Ele também defendeu Flamengo, Vasco, Nacional (URU), Boca Juniors e Corinthians.

Domingos da Guia Domingos da Guia brilhou pelo Flamengo | Foto: Flamengo / Divulgação

Luís Pereira

O zagueiro está na história do Palmeiras. Luís Pereira também brilhou pelo Atlético de Madrid e disputou a Copa do Mundo de 1974. Um defensor que também sabia fazer gols.

Luís Pereira Luís Pereira fez história pelo Palmeiras | Foto: Reprodução site do Palmeiras

Júnior

Publicidade

O Maestro fez história com a camisa do Flamengo, do qual é o recordista de jogos. Júnior fez parte da talentosa Seleção Brasileira de 1982, que encantou o mundo.

Junior Flamengo Júnior é um dos principais ídolos do Flamengo | Foto: Flamengo / Divulgação

Fausto

Conhecido como a “Maravilha Negra”, Fausto fez história além do campo. O ex-volante, de Bangu, Vasco, Flamengo e Barcelona, foi um expoente do futebol, na década de 20 e 30, como uma forma de ferramenta de reflexão contra uma sociedade excludente.

Fausto Fausto, a Maravilha Negra, foi importante também fora do campo | Foto: Vasco / Divulgação

Didi

Bicampeão mundial (1958 e 1962), está na história como um dos principais talentos do meio de campo do futebol brasileiro. Didi eternizou a folha seca e o talento inconfundível, de muita criatividade e elegância.

Didi Didi é um dos principais nomes do futebol brasileiro | Foto: CBF / Divulgação

Ronaldinho Gaúcho

Publicidade

É um legítimo representante da magia brasileira mais recentemente. Ronaldinho Gaúcho encantou o mundo, especialmente com a camisa do Barcelona, pelo qual foi eleito melhor do mundo duas vezes. É campeão mundial de 2002.

Ronaldinho Gaúcho em ação pela Seleção Brasileira (Foto: CBF)

Garrincha

Um craque que transformava o adversário em João. Garrincha foi único, com uma capacidade de driblar que desafiava a lógica. Fez história com o Botafogo e a Seleção Brasileira (foi bicampeão mundial, 1958 e 1962).

Garrincha Garrincha marcou época pela genialidade | Foto: Botafogo / Divulgação

Pelé

É o maior de todos os tempos. Uma lenda do futebol nacional e mundial. Pelé foi tricampeão mundial (1958, 1962 e 1970) e o expoente de uma geração inesquecível do Santos.

Pelé Pelé é o melhor de todos os tempos | Foto: Santos / Divulgação

Leônidas da Silva

Publicidade

O “Diamante Negro” foi um dos primeiros ídolos do futebol brasileiro, na década de 30 e 40. Leônidas da Silva impulsionou o futebol do país. É um dos principais nomes da história do Flamengo.

Leônidas da Silva é apontado como pai da bicicleta (Foto: Acervo SPFC)

Comentários