Publicidade

Chororô abriu as rivalidades (Reprodução TV) Chororô abriu as rivalidades (Reprodução TV)

O Botafogo não vai mais alugar o Estádio Nilton Santos para que a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj) mande lá a final da Taça Guanabara, primeiro turno do Campeonato Carioca, entre Flamengo e Boavista. A alegação foi financeira. Porém, o clima entre botafoguenses e flamenguistas azedou após a comemoração com “chororô” feita por Vinícius Junior. O episódio aconteceu no terceiro gol de sábado, no triunfo de 3 a 1 pelas semifinais da Taça GB.

A polêmica veio em péssima hora. Com a eleição de Nelson Mufarrej para a presidência do Botafogo os dois clubes vinham estreitando os laços. O Alvinegro já estava cedendo alugar o seu estádio para o Rubro-Negro jogar a Libertadores.

Publicidade

A rivalidade entre os clubes sempre foi muito grande, mas ganhou muita força nos últimos dez anos. O MQJ relembra algumas polêmicas:

Chororô

Após a decisão da Taça Guarabara de 2008, vencida pelo Flamengo, os jogadores do Botafogo e o técnico Cuca deram uma entrevista coletiva chorando. Eles reclamaram do erro de arbitragem no gol que definiu o troféu. O Rubro-Negro ganhou por 2 a 1. Após vencer o Estadual sobre o Flamengo, jogadores como Leonardo Moura e Souza fizeram gestos de “chororô”, o que irritou os botafoguenses.

Publicidade

Três dias depois o Flamengo foi eliminado pelo América do México com um show do atacante paraguaio Cabañas. Jogadores botafoguenses, em redes sociais, postaram fotos dos flamenguistas chorando após o jogo.

Cavadinha

Na final do Estadual de 2010 o Botafogo, que amargava um tri-vice para o rival, foi campeão vencendo o Flamengo por 2 a 1. O segundo gol botafoguense nasceu em uma cobrança de pênalti em que o atacante Loco Abreu converteu usando a cavadinha. Mais uma vez os botafoguenses abusaram das provocações.

Loco Abreu provocou o Flamengo após ser campeão em 2010 (Reprodução Youtube) Loco Abreu provocou o Flamengo após ser campeão em 2010 (Reprodução Youtube)

Publicidade

Willian Arão

Após se destacar pelo Botafogo na Série B do Campeonato Brasileiro de 2015, Willian Arão se recusou a assinar contrato a renovação de vínculo. Na época ele já negociava com o Flamengo, camisa que passou a adotar em uma disputa judicial que ainda não acabou. O fato fez o então presidente botafoguense Carlos Eduardo Pereira romper relações oficialmente com Eduardo Bandeira de Mello, presidente do Flamengo.

Niltão

Publicidade

Em represália à situação de Willian Arão o Botafogo proibiu o Flamengo de jogar em seu estádio. Com o Maracanã fechado por conta de obras dos Jogos Olímpicos de 2016, o Rubro-Negro teve que viajar para jogar até mesmo quando era mandante. Para sua torcida e profissionais, o fato foi determinante na perda do título brasileiro de 2016. Na época, o meia Diego deu declarações reclamando do comportamento da diretoria do Botafogo. Pereira, então, respondeu em tom de provocação mandando o Flamengo construir seu estádio.

Willian Arão fez as duas diretorias cortarem relações (Divulgação) Willian Arão fez as duas diretorias cortarem relações (Divulgação)

Ilha do Urubu

Com o Estádio Nilton Santos cedido aos Jogos Olímpicos o Botafogo montou uma estrutura para mandar seus jogos no Brasileirão no Estádio Luso-Brasileiro, na Ilha do Governador, Zona Norte do Rio de Janeiro. O campo pertence a Portuguesa do Rio de Janeiro.

Publicidade

Após a competição o Flamengo atravessou a negociação. Assim, assumiu o estádio, acertando as bases com a diretoria da Portuguesa. O Botafogo ficou revoltando, entendendo ter faltado ética.

Sem conseguir aprontar o estádio a tempo desejável, a diretoria do Flamengo acusou à do Botafogo de esconder problemas estruturais. Em resposta, os botafoguenses provocaram dizendo que o rival sempre arrumava dsesculpas para não ter um estádio.

Rivalidade virou violência

Na Taça Guanabara de 2017 os times se enfrentaram no Estádio Nilton Santos e o Flamengo bateu os reservas do Botafogo por 2 a 1. Mas o que chamou atenção foi a violência do lado de fora do estádio, que transformou ruas da Zona Norte em um palco de guerra. Um torcedor do Botafogo foi morto com espetos de churrasco aumentando a rivalidade fora das quatro linhas.

Publicidade

Após a vitória em campo o Flamengo provocou o rival em redes sociais. Na postagem usou uma música cantada por seus torcedores. O fato repercutiu mal até mesmo entre outros clubes não envolvidos e também foi respondida pelo Botafogo em tom de revolta. O Flamengo se desculpou.

Leia também

Everton mantém faro de artilheiro e retrospecto positivo pelo Flamengo em clássicos
Cristiano Ronaldo manda ‘recado’ ao PSG e supera números da última temporada
Adriano, Ronaldinho… Diego: os camisas 10 do Flamengo na década
São Paulo sonda meio de campo, mas Porto descarta negociação
Denis Vieri? Saiba que 2011 sim foi o ano dos jogadores fakes
Manchester United x Donald Trump: entenda a polêmica

Publicidade

Eliminação no Estadual e troco na Libertadores

Após vencer por 2 a 1 o Botafogo no Estadual de 2017 o elenco do Flamengo provocou em entrevistas os botafoguenses mandando os jogadores rivais verem a final pela televisão.

Poucos dias depois o Flamengo foi eliminado de forma precoce na Copa Libertadores. No retorno da delegação da Argentina houve um encontro com a diretoria do Botafogo no aeroporto. Os atletas flamenguistas tiveram que circular aos gritos de “cheirinho, gostoso” cantando pelo rival em uma alusão à expressão usada pela torcida do Flamengo quando esteve perto de conquistar títulos que não se confirmaram em campo.

Publicidade

Após o Botafogo avançar para as oitavas de final da Copa Libertadores os jogadores mandaram o elenco do Flamengo ver a fase final do torneio pela TV, revidando as provocações.