Publicidade

Henrique Dourado chegou ao sexto jogo consecutivo sem balançar a rede. O atacante vive o pior jejum de gols pelo Flamengo – a maior seca anterior foi de três jogos. E o pior: ele mal tem chutado a gol… Nos últimos seis jogos, o Ceifador, ao todo, finalizou quatro vezes, de acordo com estatísticas do “Footstats”.

Dourado ainda não emplacou no Flamengo | Foto: Gilvan de Souza / Flamengo / Divulgação

O jejum de gols e a quantidade baixa de finalizações (menos de uma por jogo nas últimas seis partidas) retratam que o Ceifador ainda é um “peixe fora d’água” no Flamengo. O Rubro-Negro não sabe explorar o melhor do centroavante (faro de gols) e, para piorar, tira o Ceifador de seu habitat: a grande área.

Leia também:

Publicidade

Real Madrid já teve vários brasileiros campeões da Champions League; já o Liverpool…
Como Messi chega à Rússia? O desempenho do craque antes das Copas
Top 10: os maiores artilheiros do Real Madrid na Champions League
Cristiano Ronaldo pode bater o próprio recorde na Champions League
Copa do Mundo: dez craques que nunca chegaram à final do torneio

Henrique Dourado tenta se adaptar a um time acostumado a “exigir” outro tipo de comportamento do camisa 9: sair mais da área, prender a bola no pivô e acionar quem vem de trás, algo que Guerrero fez nos últimos três anos. O Ceifador é o cara da última bola e tem mais presença do que o peruano. São características diferentes.

Como aproveitar Dourado melhor?

O Flamengo sabe que tem um problema a resolver: como fazer Dourado render? E isso passa por aproveitar o que ele tem de melhor.

Publicidade

“Precisamos fazer com que a bola encontre o Henrique em melhor condição. A responsabilidade não é dele. O papel é aproveitar as oportunidades”, declarou o técnico Maurício Barbieri após o clássico com o Vasco, no qual o Ceifador não finalizou a gol.

O Ceifador, nas três principais competições para o Flamengo (Libertadores, Brasileiro e Copa do Brasil), soma 22 finalizações em 14 jogos, uma média de 1,5 finalização por partida, de acordo com números do “Footstats”. Pelo Fluminense, no ano passado, Dourado finalizou 61 vezes nos 32 jogos (média de 1,9) que disputou no Brasileirão. Em 2017, a maior seca de gols que viveu foi de quatro partidas.

Nos últimos seis jogos do Flamengo, Dourado teve média de 0,6 finalização por partida. Ele atuou 386 minutos, o que representa uma finalização a cada 96 minutos.

O jejum de Dourado no Flamengo

Publicidade

River Plate – finalizou uma vez
Vasco – zero finalização
Emelec – finalizou uma vez
Chapecoense – zero finalização
Ponte Preta – finalizou uma vez
Internacional – finalizou uma vez

Dourado no Flamengo

Jogos – 23
Gols – 9 (três pelo Carioca, dois pela Libertadores, dois pelo Brasileiro, um pela Copa do Brasil e um em amistoso)