Publicidade

A terça-feira marca a comemoração do Dia da Criança no Brasil. E o MQJ Memória não poderia ficar de fora dessa brincadeira. Assim vamos relembrar os craques com nomes infantis. E o futebol carioca, por exemplo, já tem um representante. Trata-se de Nenê, que trocou o Fluminense pelo Vasco, muitas vezes tem que aguentar brincadeiras neste sentido. Mas nada que atrapalhe o desempenho do craque.

O futebol carioca teve outro jogador com nome parecido. Trata-se do lateral-direito Neném, que jogou na década passada e nos anos 90. Ele era cria das categorias de base do Americano de Campos. Em uma época que o time campista tinha projeção por conta de seu torcedor ilustre: Eduardo Viana, o Caixa D´água, que por anos liderou a Federação de Futebol do Estado do Rio de Janeiro (Ferj).

Galeria de Fotos

Neném vestiu a camisa de clubes de ponta do futebol brasileiro, como Palmeiras, Cruzeiro e Botafogo. Além disso era conhecido por um potente chute de fora da área, que muitas vezes terminava em gols.

MAIS!

Publicidade

Cosme e Damião… jogadores com nomes de doces
MQJ Memória: Polêmica no Carioca faz o futebol relembrar Eduardo Viana, o Caixa D´água
MQJ Memória: Vivinho, o gol de placa de São Januário
Nomes de animais, MQJ Memória relembra craques bichos
MQJ Memória: Carlinhos Violino, o interino acostumado a dar voltas olímpicas
MQJ Memória: Cláudio Coutinho montou o inesquecível Flamengo

Zagueiro do Fluminense nos anos 90, Márcio Baby também foi personagem do futebol carioca. Ele jogou pelo clube em alguns anos complicados, em que o Tricolor não conseguia montar grandes times. O jogador foi assassinado em abril deste ano ao ser baleado no Rio de Janeiro. A polícia até hoje não sabe o responsável pelo crime.

Nenê Brusque x Vasco Nenê é ídolo no Vasco (Foto: Rafael Ribeiro / Vasco)

Outro personagem histórico do futebol carioca foi o atacante Pião. O jogador ganhou projeção defendendo as cores do América de Três Rios, que jogava o Campeonato Estadual nos anos 90. O auge do jogador foi quando ele marcou o gol do triunfo de 1 a 0 sobre o Botafogo em 1990. O resultado quebrou a invencibilidade de dois anos do Alvinegro, que se sagraria bicampeão naquela ocasião.

MAIS!

Publicidade

MQJ Memória: O adeus a Clébson! O substituto de Jorginho
MQJ Memória: Daniel González, o uruguaio que fez história no Vasco e no Corinthians
Mãe de miss já era… O MQJ Memória lembra pais que cuidam da carreira de craques 
MQJ Memória: Craques que deixaram clubes de graça
MQJ Memória relembra casos folclóricos do futebol

No futebol nordestino na década passada, o atacante Brinquedo rodou alguns clubes como River do Piauí e Corinthians do Rio Grande do Norte. A sua maior chance foi com a camisa do Sport, em 1998.

Relacionadas

Zico deixou o futebol e o Flamengo, mas voltou para mudar o cenário da bola no Japão (Foto: Divulgação)

Como podemos ver o futebol também mergulhou em algumas ocasiões no mundo das crianças. Com muito orgulho.

MAIS!

Publicidade

MQJ Memória: Mazolinha, o craque que virou pedreiro
MQJ Memória: Berg, o Anjo Louro do Botafogo
Relembre grandes zebras do futebol carioca
MQJ Memória: America e Bangu, símbolos de uma época que o Rio tinha 6 grandes
MQJ Memória: Dener, o mais parecido com Pelé. Mas com fim trágico
Filho de peixe, relembre pais e filhos do futebol
MQJ Memória: Jorge Mendonça, o substituto de Dinamite
Irmão que fizeram história no futebol no MQJ Memória

Comentários