Publicidade

Os súditos da bola reverenciam e logo abrem um sorriso, tomados pela imaginação e genialidade de um rei. De um rei do futebol. Do Rei Pelé. E Sua Majestade completa 80 anos, nesta sexta-feira. Aplausos de pé para o melhor jogador de todos os tempos.

Pelé Pelé completa 80 anos: viva o Rei do Futebol | Foto: Santos / Divulgação

O reinado de Pelé é soberano, mas, vira e mexe, aparece debate sobre algum craque da bola ser melhor do que Pelé. A coroa de rei é dele resumidamente por um motivo: ele é completo.

LEIA MAIS! De olho no Real Madrid, Mbappé diz mais um ‘não’ ao PSG

Publicidade

Pelé encantou com dribles, visão de jogo, inteligência, força, gols, assistências, pelo alto, com a perna esquerda, com a perna direita… características não faltaram para ser coroado como rei.

Por que Pelé é melhor que…

Garrincha

Formou dupla irresistível com Pelé na Seleção Brasileira, que nunca perdeu um jogo quando teve o Rei e Garrincha em campo. Mané foi gênio, do drible, da criatividade, da habilidade. Tinha uma magia diferente, vamos dizer assim. Uma magia que combinava perfeitamente com a aura de rei de Pelé, que exercia mais de uma função em campo.

Garrincha e Pelé Que dupla! Garrincha e Pelé brilharam pela Seleção | Foto: CBF

Maradona

A discussão com o craque argentino é mais no país vizinho… Maradona encantou e brilhou com sua infalível perna esquerda. Porém, não tinha o arsenal de Pelé.

Maradona acirrou ‘rivalidade’ com Pelé | Foto: Federação Argentina de Futebol / Divulgação

Romário

Publicidade

O Baixinho atingiu a marca de mil gols na carreira e foi um artilheiro implacável. Tostão definiu como “um Pelé da grande área”. Fora dela, a vantagem ainda é do Rei.

Romário ficou chateado com Parreira (Arquivo CBF) Romário, gênio da grande área (Arquivo CBF)

Ronaldo

Não recebeu o apelido de Fenômeno à toa: a velocidade, a habilidade e o faro de gol impressionavam. Porém, difícil (para não dizer impossível) ter a quantidade de recursos do Rei.

Ronaldo foi artilheiro da Copa do Mundo de 2002 | Foto: Divulgação

Ronaldinho Gaúcho

É da linhagem de quem faz magia com a bola nos pés. Meia-atacante, Ronaldinho não teve a capacidade goleadora de Pelé.

Ronaldinho Gaúcho, magia pela Seleção (Foto: CBF)

Zico

Publicidade

Ídolo de uma Nação, foi “herdeiro” de Pelé: vestiu a camisa 10 da Seleção Brasileira. Zico encantava pela habilidade, criatividade e capacidade de fazer gols. Mas, mesmo assim, não tinha todos os recursos do Rei, como facilidade no jogo aéreo e o vigor físico de Pelé.

Zico e Pelé poderiam ter jogado a Copa de 1974. Já imaginou? (Foto: Reprodução) Zico é mais um súdito do Rei (Foto: Reprodução)

Messi

Vez ou outra também se ouve a pergunta: Messi ou Pelé? O argentino é genial, um craque indiscutível, que encantou o mundo com a perna esquerda. Pelé leva vantagem por ter brilhado com a perna esquerda e direita, além do jogo aéreo. Lembra do resumo lá de cima? O Rei é mais completo.

Messi Pelé Pode aplaudir o Rei, Messi! | Foto: Barcelona / Divulgação

Cristiano Ronaldo

Outro nome eternizado no século XXI, o português é uma máquina de fazer gols. A força física também impressiona. Mas, em comparação com o Rei, falta uma “magia”, né? A habilidade e criatividade “comprometem” CR7 no “duelo” com Pelé.

Cristiano Ronaldo é uma máquina de gols | Foto: Juventus / Divulgação

Neymar

Publicidade

Outro craque que bebeu da fonte inspirada e mágica da Vila Belmiro, é um talento puro, com gols, habilidade, criatividade… mas, a exemplo de outras feras, não se notabiliza pela capacidade de fazer gols de bola aérea e também não tem os mesmos recursos do Rei.

Neymar em vitória do Brasil sobre o Peru - Foto: Lucas Figueiredo : CBF Neymar bebeu da fonte da Vila Belmiro | Foto: Lucas Figueiredo : CBF

Zidane

Não faltava magia ao craque francês com a bola nos pés. Habilidade, criatividade e visão de jogo. Porém, Zidane não teve a capacidade goleadora.

Talento de Zidane impressionava | Foto: Real Madrid / Divulgação

Di Stéfano

O craque argentino é lenda do Real Madrid. Di Stéfano, no começo da carreira do Rei, centralizava, com Pelé, a discussão de quem era o melhor do mundo. E o próprio Di Stéfano sabia quem jogou mais. Em 2012, ao ser questionado sobre Messi e Cristiano Ronaldo, ele respondeu: “Pelé foi o melhor.”

Di Stéfano é um dos maiores ídolos do clube merengue | Foto: Real Madrid / Divulgação

Puskás

Publicidade

O craque húngaro também marcou história e eternizou a seguinte frase: “O maior jogador de futebol do mundo foi Di Stéfano. Eu me recuso a classificar Pelé como jogador. Ele está acima de tudo.”

Puskás é outro craque histórico | Foto: Real Madrid / Divulgação

Cruyff

O holandês é reverenciado como um dos melhores de sua época. E também eternizou uma frase sobre o Rei: “Posso ser um novo Di Stéfano, mas não posso ser um novo Pelé. Ele é o único que ultrapassa os limites da lógica.”

Em protesto contra a ditadura militar na Argentina, Cruyff não jogou a Copa de 1978 Cruyff brilhou pela Holanda e também figura em lista dos melhores

Platini

Também encantou pela magia com a bola nos pés. Platini fez história e foi considerado um dos melhores de seus tempos. Como meia, não teve a capacidade goleadora de Pelé.

Talento do futebol francês, Platini marcou época | Foto: Federação Francesa de Futebol

Beckenbauer

Publicidade

É lenda do futebol alemão e ganhou a alcunha de Kaiser (Imperador). Beckenbauer tinha habilidade e elegância, além de muita inteligência em campo. Não teve a magia de Pelé.

Beckenbauer Pelé Beckenbauer fez história pela Alemanha e pelo Bayern | Foto: Bayern de Munique / Divulgação