Publicidade

O Corinthians conquistou o heptacampeonato brasileiro em 2017 e, de quebra, conseguiu outro feito e tanto. Pela primeira vez na história do clube, um jogador do Timão termina o Brasileirão como artilheiro. O responsável pela façanha é Jô, que dividiu o posto de goleador da edição deste ano com Henrique Dourado, do Fluminense. Ambos marcaram 18 gols.

Jô fez história com a camisa do Corinthians em 2017 | Foto: Rodrigo Gazzanel / Agência Corinthians

É o desfecho perfeito para uma temporada inesquecível de Jô, revelado pelo Corinthians. Ele voltou para o Timão na reta final do ano passado cercado de desconfiança. O atacante, de 30, mostrou que o faro de artilheiro está melhor do que nunca.

LEIA MAIS

Corinthians se torna o maior campeão brasileiro dos pontos corridos e da ‘era moderna’
As virtudes e os destaques do Corinthians no heptacampeonato brasileiro
Neymar amarga primeira derrota pelo PSG: invencibilidade pelo Barcelona durou mais
Neymar e Cristiano Ronaldo parecem ‘valorizar’ mais a Copa do Mundo do que Messi
Celtic vira a principal vítima de Neymar na Liga dos Campeões ao lado do… PSG
Independiente na área é perigo certo para o Flamengo
Anote na agenda: sete jogos especiais da primeira fase da Copa do Mundo
Revanche com Alemanha, França e até Argentina no caminho: o Brasil rumo ao hexa
Brasil escapa de chave da morte: os grupos da Copa do Mundo

Publicidade

Jô escreveu seu nome na história do Corinthians como o primeiro artilheiro do clube no Brasileirão e da melhor forma, sendo campeão. Ele e o Timão começaram e terminaram a temporada com título: ganharam o Paulistão.

Uma temporada histórica para Jô

Campeão paulista, brasileiro e artilheiro nacional. Uma temporada inesquecível para Jô. Ele estabeleceu a melhor marca de gols na carreira também. O atacante balançou as redes 25 vezes (18 pelo Brasileirão, seis pelo Paulistão e um pela Copa do Brasil), superando os 23 gols pelo CSKA.

Jô foi letal contra os rivais do Corinthians e ganhou o apelido de Rei dos Clássicos. Ele somou sete gols, sendo três sobre o São Paulo, dois sobre o Palmeiras e dois sobre o Santos.