Publicidade

Flamengo e Boavista voltam a se encontrar em uma final de Taça Guanabara, num repeteco da decisão de 2011, quando o Rubro-Negro levou a melhor. O clube de Saquarema, por sinal, carregava a marca de ter sido o último time de menor expressão a surpreender e a chegar numa final de turno do Campeonato Carioca. Agora, repete o feito e reencontra o Fla.

‘Bonde do Mengão sem freio’ levou a melhor em 2011 | Foto: Divulgação

Naquela decisão, sob a batuta de Ronaldinho Gaúcho, o Flamengo venceu por 1 a 0, no Engenhão, e ficou com o título da Taça Guanabara. Depois, foi campeão carioca de forma invicta, coroando o “Bonde do Mengão sem freio”, brincadeira entre os jogadores inspirada em um funk que fez sucesso na época.

Leia também

Publicidade

Everton mantém faro de artilheiro e retrospecto positivo pelo Flamengo em clássicos
Cristiano Ronaldo manda ‘recado’ ao PSG e supera números da última temporada
Adriano, Ronaldinho… Diego: os camisas 10 do Flamengo na década
São Paulo sonda meio de campo, mas Porto descarta negociação
Denis Vieri? Saiba que 2011 sim foi o ano dos jogadores fakes
Manchester United x Donald Trump: entenda a polêmica

Ronaldinho decidiu para o Flamengo. Ele disputou a final na função de centroavante, mas brilhou mesmo numa bola parada. Em cobrança de falta, aos 26 minutos do segundo tempo, fez o gol da vitória.

Em 2011, o Flamengo contava com nomes como Felipe, Léo Moura, Maldonado, Renato Abreu, Thiago Neves, além de Ronaldinho. O técnico era Vanderlei Luxemburgo. Edu Pina, Leandro Chaves e Frontini eram os destaques do Boavista.

Retrospecto é favorável ao Flamengo

Publicidade

O Boavista se classificou em primeiro lugar do Grupo C, desbancando o Botafogo e o eliminado Fluminense. Na semifinal, com a vantagem do empate, segurou a pressão do Bangu (igualdade em 2 a 2) e avançou. Agora, tenta surpreender o Fla – empate leva a decisão do título para os pênaltis – e contrariar o retrospecto do confronto.

Flamengo e Boavista se enfrentaram 13 vezes, com ampla vantagem rubro-negra. O Fla soma nove vitórias. O clube de Saquarema venceu apenas uma vez, em 2012. Foram três empates.

O Boavista aposta em nomes conhecidos do futebol carioca, como o goleiro Rafael, ex-Vasco, o lateral-esquerdo Júlio César, que defendeu todos os grandes do Rio, Fellype Gabriel, ex-Fla, Flu e Vasco, e Leandrão, ex-Vasco.

A ficha técnica da final de 2011

Publicidade

FLAMENGO 1X0 BOAVISTA

Estádio: Engenhão
Público e renda: 36.102 pagantes / 41.708 presentes / R$ 1.198.930,00
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique
Gol: Ronaldinho Gaúcho (Flamengo, aos 26′ do 2ºT)
Cartões amarelos: Renato Abreu e Ronaldinho Gaúcho (Flamengo) e Leandro Chaves, Júlio César, Edu Pina e Gustavo (Boavista)
Cartão vermelho: Frontini (Boavista)

Flamengo: Felipe; Léo Moura, Welinton, David Braz e Egídio (Diego Maurício); Maldonado, Willians, Renato Abreu, Thiago Neves (Ronaldo Angelim) e Bottinelli (Negueba); Ronaldinho Gaúcho. Técnico: Vanderlei Luxemburgo.

Publicidade

Boavista: Thiago; Bruno Costa (Joílson), Gustavo, Santiago e Paulo Rodrigues; Júlio César, Edu Pina, Leandro Chaves e Tony; André Luís (Raphael Augusto) e Frontini. Técnico: Alfredo Sampaio.