Publicidade

Em tom de desabafo, o téçnico Dome tentou encerrar dois assuntos que o incomodam no comando do Flamengo, as comparações com Jesus e as críticas ao sistema defensivo. Em sua coletiva após a vitória sobre o Athletico-PR o treinador, sem se exaltar, falou bastante sobre esses pontos.

Domènec Torrent (Reprodução FlaTV)

Com o clima mais ameno na noite desta quarta-feira, após a classificação na Copa do Brasil, o treinador pode se colocar. Para Dome, as comparações com o trabalho de Jesus são normais, mas não a maneira certa de ver as coisas.

– O trabalho de Jorge foi excelente, ganhou título, mas o Dome não está aqui para competir com o Jorge. Acho que tem que respeitar muito e agradecer ao Jorge. Mas eu estou competindo contra os adversários, e não contra o Jorge. Não podem comparar o que aconteceu o ano passado. Primeiro porque quando jogamos com a torcida, normalmente se ganha 8 a 10 pontos mais cada ano. Segundo, o que jogaram em 10 meses, vamos jogar em sete – disse à FlaTV.

Publicidade

– O Dome está aqui porque o Jorge decidiu legalmente e naturalmente trabalhar em outro país. Não tenho nenhum problema quando falam do Jorge. Quando um técnico ganha tudo, tem que agradecer. Não vou competir com ele, não tem sentido. Ele ganhou tudo, fez um trabalho maravilhoso, mas isso tem de continuar. Aceitei porque quero ganhar títulos e achei que podia ajudar o time – completou.

Leia também:

Flamengo volta a vencer o Furacão e se classifica na Copa do Brasil

Publicidade

Gol do Queixogol… os memes da classificação do Flamengo na Copa do Brasil

Erros individuais e falta de concentração

Outro ponto que Dome abordou extensivamente na entrevista foi a situação da defesa. Ele afirmou estar consciente dos problemas e insatisfeito com a quantidade de gols sofridos. Para o espanhol, o problema não está no sistema defensivo, mas na falta de foco e nos erros individuais.

– Tivemos problemas defensivos nos primeiros jogos com o Dome aqui. Mas nos últimos jogos são erros que temos que solucionar. Erros individuais, de concentração. Não podemos dar facilidades aos adversários. Isso num mata-mata você está fora. Numa Libertadores, você está fora. Vamos trabalhar isso – afirmou Dome.

Publicidade

Depois de sofrer quatro gols no domingo contra o São Paulo, o time permitiu dois ao Furacão nesta quarta. Dome ressaltou que dos últimos seis gols, cinco saíram de erros individuais.

– Temos que estar focados e podemos perder o Brasileirão também por isso. Falamos antes do jogo que estava contente como estavam jogando, mas novamente dois erros, demos dois gols e isso não pode acontecer mais. Estou preocupado com isso, porque hoje falamos e erramos novamente. Vamos falar novamente, vamos corrigir, é nosso trabalho. Mas não são erros do sistema defensivo – concluiu.