Publicidade

De Arrascaeta foi indicado esta semana para concorrer ao Prêmio Puskás. O jogador anotou um golaço de bicicleta na vitória de 3 a 0 sobre o Ceará no Campeonato Brasileiro do ano passado. Mas a premiação é passaporte para o sucesso? A história mostra que nem sempre. O MAIS QUE UM JOGO então resolver mostrar como estão os premiados do Prêmio Puskás nos dias de hoje.

Arrascaeta concorre ao Prêmio Puskás (Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo)

A lista conta com craques do porte de Cristiano Ronaldo e Neymar. Mas também teve alguns ilustres desconhecidos como ganhadores. Quem não se lembra de Wendell Lira, ganhador de 2015 quando defendia o modesto Goianésia de Goiás.

Leia também

Manchester United coloca o Barcelona em encruzilhada por Dembélé
Benfica terá que aumentar oferta para levar Lucas Veríssimo

Publicidade

Abaixo como estão os ganhadores do Prêmio Puskás:

2009 – Cristiano Ronaldo

Cristiano Ronaldo em ação pelo Manchester United Cristiano Ronaldo em ação pelo Manchester United (Foto: Getty)

Cristiano Ronaldo ganhou a primeira edição do Prêmio Puskáas com um gol que marcou pelo Manchester United contra o Porto pela Champions League. Hoje CR7 é uma estrela do futebol mundial, tendo ganho tudo o que foi possível. Fez história no Real Madrid e hoje defende as cores do

2010 – Hamit Altintop

Altintop ganhou quando jogava pelo Bayern (Foto: Bundesliga)

O meia turco Hamit Altintop jogava em 2010 no Bayern de Munique. Mas ganhou o prêmio Puskáas por um gol que fez pela sua seleção contra o Cazquistão pelas Eliminatórias para a Eurocopa. Depois de quatro anos no Bayern foi para uma curta temporada no Real Madrid. Encerrou carreira em 2018 pelo Darmstadt da Aleamnha.

2011 – Neymar

Neymar e Ganso estavam bem em 2010. Esperava-se a convocação de pelo menos um deles (Foto: Divulgação Santos) Neymar jogava pelo Santos em 2010 (Foto: Divulgação Santos)

Publicidade

Na histórica derrota de 5 a 4 do Santos para o Flamengo, Neymar fez um golaço e ganhou a edição de 2011. O craque depois fez história na Europa com a camisa do Barcelona. Agora defende o PSG e luta para levar a Seleção Brasileira ao título mundial.

2012 – Miroslav Stoch

Miroslav Stoch ganhou o Prêmio Puskás (Foto: Uefa)

O eslovaco Miroslav Stoch defendeia o Fenerbahçe da Turquia quando fez um golaço contra o Gençlerbirligi pelo Campeonato Turco que lhe rendeu o prêmio Puskas. Depois disso o meia rodou clubes de média expressão na Europa e atualmente defende o PAOK da Grécia.

2013 – Ibrahimovic

Ibrahimovic ficou fora da Copa de 2010, no Brasil após eliminação contra Portugal Ibra ganhou pela Suécia (Foto: Uefa)

O gigante sueco Ibrahimovic fez um golaço pela Suécia contra a Inglaterra em um amistoso que lhe rendeu o Prêmio Puskas de 2013. Ibra atualmente é um dos destaques do time do Milan que luta para conquistar a Liga Europa e o Campeonato Italiano.

2014 – James Rodríguez

James em ação pela Colômbia (Foto: Conmebol)

Publicidade

Autor de um golaço no Maracanã na vitória de 2 a 1 sobre o Uruguai pelas oitavas de final da Copa do Mundo de 2014, James pensou que apenas estava ajudando a Colômbia a avançar no Mundial. Mas foi mais do que isso. Ele ganharia aquele o Prêmio Puskas com aquele gol. Depois da boa participação foi contratado pelo Real Madrid, mas nunca conseguiu se firmar. Hoje é destaque do Everton da Inglaterra.

2015 – Wendell Lira

Wendell Lira ganhou pelo Goianésia (Foto: Fifa)

Wendell Lira jogava pelo m odesto Goianésia quando ganhou o Prêmio Puskas por um gol contra o Atlético-GO no Campeonato Goiano. Depois disso seguiu rodando por clubes pequenos até encerrar carreira em 2016 no Vila Nova. O ex-atacante hoje é jogador de eSports do Sporting de Portugal.

2016 – Faiz Subri

Faiz Subri recebendo o prêmio (Foto: Fifa)

O meia Faiz Subri nasceu na Malásia e de lá nunca saiu. Até hoje defende o Penang no Campeonato Malaio. Foi por esse clube o gol que anotou para ganhar a premiação.

2017 -Olivier Giroud

Giroud trocou Arsenal pelo Chelsea (Foto: Getty)

Publicidade

O artilheiro francês ganhou o prêmio de 2017 por um golaço que marcou pelo Arsenal em jogo contra o Crystal Palace pela Premier League. Em 2018 o craque trocou o Arsenal pelo Chelsea, que defende até hoje. Foi campeão mundial no ano de 2018 pela seleção francesa.

2018 – Mohamed Salah

Salah tem história no Liverpool (Foto: Site Liverpool / Divulgação)

O craque egipcio Mohamed Salah ganhou o prêmio em 2018 por um gol anotado pelo Liverpool contra o Everton na Premier League. Até hoje defende as cores do time de Anfield, sendo a principal referência da equipe.

2019 – Daniel Zsori

Daniel Zsori recebe o prêmio da última edição (Foto: Fifa)

O atacante Daniel Zsori é o primeiro húngaro a ganhar o prêmio que leva o nome do maior ídolo do futebol do país. Foi pelo seu clube de origem, o Debreceni, que o jovem de 18 anos anotou um golaço de bicicleta contra o Ferencváros. Atualmente defende o Fehérvár, também da Hungria.