Publicidade

A escalação de dois centroavantes em um time é visto com desconfiança no futebol moderno. Assim clubes que contam com mais de um jogador com características de um nato camisa 9 são obrigados a escolher. É o caso do Fluminense, que tem Abel Hernández, Raúl Bobadilla e Fred. Mas o técnico Roger Machado não vê problemas deles atuarem juntos. Entretanto nem todos dariam certo em dupla. na visão do treinador.

Roger, que conta ainda com o garoto John Kennedy, oriundo das categorias de base, acredita que jogadores com características e camisa 9 podem se complicar. Mas logicamente se não competirem em campo.

Abel Hernández Fluminense Abel Hernández é um dos centroavantes (Foto: Mailson Santana / Fluminense / Divulgação)

Assim ele deu a entender quem pode jogar junto. Abel e Bobadilla, por exemplo, estrearam pela equipe na última rodada da Taça Guanabara como titulares na goleada sobre o Madureira. E, além disso, cada um marcou o seu gol.

Publicidade

– Penso que tudo é possível. No último jogo da fase de classificação usei Abel com Raul à frente. Abel e Fred tem característica um pouco mais parecida – afirmou Roger em sua coletiva após o empate com a Portuguesa, neste domingo.

– Porque a gente desacostumou a usar esse sistema, é preciso lapidar esse jogadores. Já testei em treino. Mas vou seguir buscando sim, porque também gosto de atuar com dois jogadores à frente, por vezes com amplitude dos laterais e não mais dos pontas – completou.

Relacionadas

Por enquanto, o único jogo que o Flu iniciou com dois centroavantes foi o do Madureira. Nas duas partidas da Libertadores, Fred iniciou como titular e foi substituído por Abel contra o River e por Bobadilla contra o Santa Fe.

Publicidade

Neste domingo, pela Taça Rio, Abel foi o titular e Bobadilla o substituiu no segundo tempo. O garoto John Kennedy, entretanto, perdeu espeço na equipe.

Comentários