Publicidade

O atacante Miguel entrou na Justiça contra o Fluminense nesta temporada e pediu a rescisão unilateral do seu contrato. No entanto, a Justiça não concedeu liminar e o jogador segue se poder atuar.

De acordo com o portal Netflu, Miguel foi até o CT Carlos Castilho na última semana para tentar treinar e manter a forma. Só que o jogador acabou barrado na entrada.

Miguel perdeu espaço nesta temporada (Foto: Maílson Santana/ Fluminense)

O staff do atacante chegou a negociação a liberação com a diretoria tricolor. Os dirigentes até aceitaram o retorno de Miguel, mas mediante um requerimento do advogado do atleta.

Publicidade

A situação mudou de rumo quando o pai de Miguel, José Roberto Lopes, veio ao Rio de Janeiro após se recuperar de um acidente de carro. Ele rechaçou o pedido do Fluminense e as conversas pararam desde então.

Relacionadas

Roger Machado Fluminense

Miguel tem contrato até 2022 com o Fluminense. Só que o staff do jogador pediu a rescisão após o atacante perdeu espaço no elenco profissional sob o comando de Roger Machado.

Comentários