Publicidade

Marcão estreou contra o Atlético-MG e o jogo terminou empatado por 1 a 1 em São Januário. A expectativa do torcedor de ver um time mais ousado do que o de Roger Machado ainda não foi plenamente concretizado. Apesar disso é possível verificar alguns quesitos que apontam que o novo comandante vai buscar uma maior eficiência ofensiva.

A estreia foi uma prova de fogo. Isso porque era justamente com grandes rivais que Roger machado apresentava mais dificuldade de se impor. O Galo começou pressionando. Mas logo o Fluminense se organizou e começou a agir.

Marcão orienta o time contra o Galo (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

Tanto que após um domínio inicial dos mineiros, o Tricolor passou a assustar com chutes de fora da área e boas pelo alto. Assim conseguiu o pênalti que fez Fred abrir o placar.

Publicidade

MAIS! Saiba como Marcão pode ajudar o Fluminense

Marcão reconhece algumas situações que ainda precisam ser resolvidas.

– De fato nossa proposta inicial era não jogar na primeira linha pela qualidade do time adversário. Vale reconhecer que o time deles é muito forte. Mas fizemos um jogo em bom nível – disse Marcão.

Fluzão marca mais na saída de bola

Atacantes têm a missão de marcar com Marcão. Assim time adianta marcação (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

Publicidade

Outro fator que se pode ver é que os atacantes não aguardam mais a saída de bola do time rival para pressionar. Mesmo veteranos como Fred terão a missão de auxiliar a defesa.

– A marcação não é responsabilidade da defesa apenas. Começa lá no ataque, com o último homem, no caso o Fred. Vimos ele se desdobrando neste sentido e isso é muito importante – avisou Marcão.

Relacionadas

O segundo teste de Marcão será mesmo em grande estilo. Um novo encontro com o Galo, dessa vez na próxima quinta-feira, outra vez no Rio de Janeiro, pela rodada de ida das quartas de final da Copa do Brasil.

Comentários