Publicidade

Contratado como estrela da companhia no ano passado, Paulo Henrique Ganso ainda não vingou com a camisa do Fluminense. O jogador aos poucos foi perdendo a condição de titular. A timidez tradicional dos treinadores em barrarem estrelas foi aos poucos dando lugar a naturalidade com que o ex-santista é descartado. Mas aos poucos Ganso vem tentando mudar essa história com o apoio do técnico Odair Hellmann.

Ganso vem treinando com os companheiros (Foto: Divulgação Fluminense)

Paulo Henrique Ganso iniciou a partida do último sábado contra o Fortaleza entre os titulares do Fluminense. O jogador não só ficou os 90 minutos em campo, como teve grande atuação na vitória por 1 a 0 no Castelão.

Leia também:

Publicidade

Fluminense encaminha permanência de Odair
Fluminense paga parte dos salários do elenco

Iniciar uma partida como titular tem sido um evento raro para Ganso em 2020. Desde o início do ano, o meia tem sido preterido pelo técnico Odair Hellmann. Nesta segunda-feira, em participação no “SporTV”, o treinador foi questionado sobre a situação do jogador na equipe.

– Hoje ele faz parte de um contexto, de um grupo, e eu não tenho conseguido oportunizar ele muito. Porque lá no início do ano, onde a gente abre um campo de visão no aspecto de criar uma ideia, uma forma de jogar, outros jogadores tiveram oportunidade e performaram. E quando o jogador performa, e tem a performance coletiva e individual, acaba abrindo menos espaço para outro jogadores que fazem parte do grupo – explicou Odair.

Odair vê méritos na diretoria por bons resultados

Publicidade

Odair seguiu no assunto.

– Eu tenho usado o Paulo em alguns momentos, ele tem entrado em praticamente todos os jogos, e está nos ajudando muito. É um jogador de muita qualidade e tenho certeza que vai continuar nos ajudando, porque ele é um jogador acima da média em nível técnico e que participou, por exemplo, do último jogo muito bem. Nesse momento outros jogadores estão iniciando mais porque estão conseguindo dar a resposta positiva. Mas tenho certeza que o Paulo vai nos ajudar muito como nos ajudou no final de semana – completou.

Odair Hellmann Fluminense

Odair terá semana livre mais uma vez (Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C / Divulgação)Após várias decepções na temporada, o Fluminense atravessa um grande momento. Eliminado das Copas Sul-Americana e do Brasil, e derrotado na final do Carioca, o Tricolor engrenou uma série de bons resultados. Quarto colocado no Brasileirão com 32 pontos, o Flu tem a melhor campanha no mês de outubro, com com quatro vitórias e três empates, e um aproveitamento de 71%.

Publicidade

Para Odair, a opção da diretoria por bancar um trabalho focado no longo prazo, é uma das justificativas para a boa fase.

— Muito se discute o trabalho a longo prazo. Isso permite ao profissional e treinador um conhecimento amplo e íntimo de tudo que acontece, dos jogadores, suas características, em jogos diferentes. Esse ano, no início, tivemos dificuldades e oscilações. Na Sul-Americana, não tínhamos alguns jogadores ainda. Estava mais apto a oscilar. A Copa do Brasil tivemos de mudar a equipe numa semana decisiva. Gera oscilação também. As mudanças de acordo com estratégia visando adversário, acontece com conhecimento, convívio. O profissional que te conhece e confia, entende quando você o tira de um jogo, o contexto coletivo, que é o que vai dar o resultado. Esse tempo de trabalho permite ao profissional buscar adaptações para as caminhadas do ano – afirmou.

Uma competição é trunfo

O Fluminense só disputa uma competição, ao contrário de outras equipes que estão entre os líderes do Brasileirão, como Internacional, Flamengo e São Paulo. O treinador admite que isso é uma vantagem para o Tricolor.

Publicidade

– Só temos uma competição e, então, uma estratégia. Assim temos de executá-la da melhor maneira possível. Então logicamente que isso conta favoravelmente – concluiu.

Com mais uma semana livre para treinar, o Flu volta a jogar somente no domingo. Pela 20ª rodada do Brasileiro, o Tricolor recebe o Grêmio no Maracanã, às 20h30.