Publicidade

Nenê foi o artilheiro do Fluminense em 2020. O jogador desequilibrou em vários jogos e atingiu a marca de 20 gols em 2020. Mas este ano balançou as redes até aqui apenas uma vez. Foi em uma cobrança de falta na goleada de 4 a 0 sobre o Macaé. Mas há motivo para preocupação? Não. Na verdade Nenê voltou a sua função de origem, a de garçom.

Em 2021 Nenê já deu cinco assistências para gols do Fluminense. O jogador passou a atuar um pouco mais recuado do que vinha atuando em 2020, o que naturalmente está interferindo na diminuição do número de gols.

Nenê: menos gols e mais assistências (Foto: Mailson Santana/ Fluminense)

A causa desta redução é que, ao contrário de 2020, o Fluminense passou a contar com uma vasta lista de opções para o ataque. Só de centroavantes o clube tem Fred, Abel Hernández, Raúl Bobadilla e o garoto John Kennedy. Isso sem falar nos homens de ataque que caem pelo lado do campo, como Lucca, Kayky e Luiz Henrique.

Publicidade

– Ter uma referência no ataque facilita muito. Ainda mais com os pontas rápidos pelo lado. Assim eu acabo tendo um novo posicionamento em campo. Ano passado tive uma fase artilheira e dei menos passes por estar mais adiantado – disse Nenê.

Maestro valoriza Fred

Fred e Nenê formam uma dupla que vem dando certo (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

O jogador entende que o entrosamento com Fred ajuda muito.

– O Fred é um jogador muito inteligente e ter uma referência como ele na área só ajuda quem vai dar o passe – elogiou ele.

Relacionadas

Roger Machado Fluminense

Publicidade

Com Nenê e Fred em campo o Fluminense vai em busca de mais uma vitória na Copa Libertadores. O time encara o Junior nesta quinta-feira, na Colômbia. A partida será às 19h(de Brasília). O Tricolor divide a liderança do Grupo D com o River Plate da Argentina, ambos com quatro pontos.

Comentários