Publicidade

Quando o primeiro tempo do jogo contra o Independiente Santa Fe terminou, Fred desabou no gramado do Estádio Centenário, em Armênia, na Colômbia. Chegou a colocar a mão na coxa direita. Mas aos 34 segundos do segundo tempo estava cabeceando para marcar o segundo gol do Fluminense. Foi dele os dois na vitória de 2 a 1 sobre o Santa Fe. Além disso recuava quando precisava marcar e ajudar a defesa. Atitudes e esforços que fazem dele o símbolo da raça do Fluminense na Copa Libertadores.

Fred chegou a 185 gols com a camisa do Fluminense. Agora é o segundo maior artilheiro da história do Tricolor, superando em um gol Orlando Pingo de Ouro. Também ampliou a sua vantagem como maior artilheiro do Fluminense em Copas Libertadores. São agora 11 gols no total, contra sete de Thiago Neves, seu perseguidor mais direto. Entretanto o meia não joga mais pelo Tricolor.

Fred se livra da marcação no primeiro gol do Fluminense (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

O jogador garante que não busca a idolatria e recordes pessoais. Mas confessa que isso mexe com o seu imaginário.

Publicidade

– Antes do jogo eu não coloco isso como meta, como objetivo. Mas após o jogo nosso assessor lembrou disso e fiquei muito emocionado. É algo grandioso para qualquer atleta, ainda mais e uma camisa pesada como é a do Fluminense. Só tenho a agradecer a minha família, ao clube, aos dirigentes e aos meus companheiros, que me ajudam em campo – disse ele.

Relacionadas

Fred também cresce com a torcida porque defende os interesses do clube até fora de campo.

– A imprensa não acreditava que o Fluminense poderia estar onde está na Libertadores, mas confiamos que podemos ir ainda mais longe – disse ele.

Fred não vai parar por aí

Fred não só atacou. Olha ele salvando na defesa (Foto: Lucas Merçon/Fluminense)

Publicidade

O jogador tem prestígio com todos no clube.

– Para mim não é um dos maiores artilheiros do Brasil. É um dos maiores artilheiros do futebol mundial – elogiou o técnico Roger Machado.

Fred chegou ao Fluminense em 2009, permanecendo até 2016. Foi campeão brasileiro em 2010 e 2012, ano em que também foi campeão carioca. O artilheiro garante que vai buscar mais títulos e gols. Entretanto, com muita humildade.

Publicidade

– Vou seguir fazendo gols, mas sem perseguiir recordes pessoais – disse ele.

O Fluminense volta a campo pela Copa Libertadores na quinta-feira da próxima semana, quando visita o Junior na Colômbia às 19h(de Brasília). Na véspera o Santa Fe recebe o River Plate. Antes disso, no domingo, às 16h(de Brasília), o Tricolor encara a Portuguesa pela rodada de ida das semifinais do Campeonato Carioca. O jogo será no Estádio Luso-Brasileiro, no Rio de Janeiro.

Comentários