Fluminense

Fluminense vence o Athletico e se recupera na Arena da Baixada

Aguilar marca contra e dá vitória ao Flu (Reprodução ge)

Após jejum de cinco anos sem vencer na Arena da Baixada, o Fluminense derrotou o Athletico Paranaense neste sábado. Com o placar de 1 a 0, o Tricolor bateu o Furacão em seu estádio pela quinta rodada do Campeonato Brasileiro.

Aguilar marca contra e dá vitória ao Flu (Reprodução ge)

Felipe Aguilar, contra, marcou o único gol do jogo nos acréscimos do primeiro tempo.

Com a vitória, o Fluminense se recupera da derrota para o Bragantino no meio da semana e hega aos sete pontos na tabela. Já o Athletico sofre a segunda derrota seguida em seus domínios e a terceira consecutiva, apagando o bom início que teve no Brasileiro.

Na próxima rodada, o Fluminense vai encarar o Vasco no clássico carioca, no Maracanã. O jogo será no sábado, às 19 horas. Antes, porém, o Tricolor tem compromisso pela Copa do Brasil, na terça-fiera. Também no Maracanã, o Flu tentará reverter a desvantagem de 1 a 0 para o Figueirense, para avançar à quarta fase.

O Athletico, por sua vez, visitará o Atlético Mineiro na sexta rodada do Brasileirão, no Mineirão, em Belo Horizonte. A data e o horário do jogo ainda não foram definidos pela CBF.

Flu domina, faz três, mas só leva um

O Fluminense fez um bom primeiro tempo na Arena da Baixada, com destaque para a grande atuação de Paulo Henrique Ganso. O Tricolor começou o confronto pressionando o adversário, que demorou a se encontrar em campo. Sem intensidade e com problemas no sistema defensivo, o Athletico viu o Flu marcar aos 24 minutos.

Egídio cruzou da esquerda para o meio, na linha da pequena área. Digão subiu e testou em cima de Santos, mas Luccas Claro completou para a rede. Depois de vários minutos de análise pelo VAR, o gol foi anulado por falta de Digão.

Aos 37, o Flu volta a marcar na bola aérea. Ganso cobrou falta na área pelo lado direito, Luccas Claro cabeceou e Santos defendeu. No rebote, Michel Araújo completou para marcar. Mais uma vez, o gol foi anulado devido ao impedimento do zagueiro.

O gol que finalmente valeu só saiu nos acréscimos. Aos 48, Yuri Lima recebeu enfiada de Michel Araújo na área pela direita, foi ao fundo e cruzou rasteiro. Na pequena área, o zagueiro Felipe Aguilar tentou cortar mas jogou a bola contra o próprio gol.

Muriel salva o Flu no fim

O Fluminense voltou para o segundo tempo no ataque e teve boa chance de ampliar aos 3. Ganso tocou para Michel Araújo na ponta direita e ele cruzou rasteiro. Na altura da marca do pênalti, Marcos Paulo isolou a bola. O lance, porém, não ia valer pois Michel recebeu em posição irregular.

O Athletico tentou várias substituições para mudar o panorama do jogo, inclusive colocando mais atacantes em campo. Mas as dificuldades ofensivas do Furacão continuaram e o Flu se manteve mais perigoso.

Foi só no finzinho do jogo que o rubro-negro conseguiu suas melhores oportunidades e deu muito trabalho a Muriel. Aos 41, cruzamento da esquerda que o goleiro do Flu tirou de tapa. No rebote, Geuvânio chutou de primeira e Muriel, ainda no chão, conseguiu defender.

Três minutos depois, outro cruzamento da esquerda e Lucho González acerta o canto de cabeça. Muriel voou e desviou a bola, que bateu no travessão.

FICHA TÉCNICA
ATHLETICO-PR 0 X 1 FLUMINENSE-RJ

Local: Arena da Baixada, em Curitiba (PR)
Data: 22 de agosto de 2020, sábado
Hora: 16h (de Brasília)
Árbitro: Daniel Nobre Bins (RS)
Assistentes: Jose Eduardo Calza (RS) e Jorge Eduardo Bernardi (RS)
VAR: Emerson de Almeida Ferreira (MG)
Cartões amarelos: Léo Cittadini, Wellington, Aguilar, Pedro Henrique (Athletico); Ganso, Wellington Silva, Digão (Flu)
Gols:
FLUMINENSE: Felipe Aguilar, contra, aos 48 min do 1º tempo

ATHLETICO: Santos, Khellven (Geuvânio), Pedro Henrique, Felipe Aguilar e Márcio Azevedo (Abner Vinícius); Wellington, Richard (Lucho González), Marquinhos Gabriel (Pedrinho) e Léo Cittadini; Vitinho e Vinícius Mingotti (Walter)
Técnico: Leonardo Porto (auxiliar)

FLUMINENSE: Muriel, Calegari, Luccas Claro, Digão e Egídio; Yuri (Yago Felipe), Dodi, Michel Araújo e Ganso; Luiz Henrique (Wellington Silva) e Marcos Paulo (Caio Paulista)
Técnico: Odair Hellmann

Você Também pode gostar