Publicidade

O jogo entre Junior Barranquilla e Fluminense, pela terceira rodada da Libertadores, nesta quinta-feira, ganhou um componente extracampo. A Colômbia vive um momento social conturbado, com protestos pelo país.

Uma reforma tributária está gerando onda de protestos pelo país, com conflitos que já causaram a morte de 21 pessoas. Assim, nem o futebol está escapando da tensão social.

Roger Machado Fluminense Roger Machado e o Fluminense buscam mais uma vitória na Libertadores | Foto: Mailson Santana / Fluminense / Divulgação

Nesta terça-feira, uma torcida organizada do Junior, a “Frente Rojiblanco Sur 1998”, emitiu nota pedindo a suspensão ou adiamento do confronto. Os torcedores, inclusive, ameaçaram agir se não forem atendidos e impedir a chegada dos ônibus dos jogadores ao estádio.

Publicidade

Apesar da situação e das ameaças, o Fluminense embarcou para a Colômbia na tarde desta terça. A partida está programada para as 19 horas de Brasília desta quinta-feira, no Estádio Romelio Martinez, em Barranquilla.

O Tricolor lidera o Grupo G com uma vitória e um empate, enquanto o Junior somou uma derrota e um empate. A partida é decisiva para as chances de classificação dos colombianos.

Comentários