Publicidade

Contra a pressão, lucidez. O Fluminense sabe que para sair deste momento complicado não pode perder a serenidade. O Tricolor Carioca vem de três derrotas seguidas e se vê pressionado na Copa do Brasil. O Criciúma fez 2 a 1 no jogo de ida das oitavas de final.

O técnico Roger Machado já havia alertado para a importância da maratona de jogos do fim de julho e do mês de agosto. A sequência de três derrotas atrapalha os planos do Fluminense em duas frentes.

Roger Machado Fluminense Roger Machado mantém serenidade para ajudar o Fluminense | Foto: Mailson Santana / Fluminense / Divulgação

O clube carioca, com duas derrotas seguidas no Brasileiro, caiu na tabela de classificação (está no 11º lugar) e ficou um pouco distante do G-6 – está a quatro pontos. A pressão aumentou com o revés na Copa do Brasil.

Relacionadas

Abel Hernández Fluminense

Fluminense luta contra momento delicado

Publicidade

O primeiro passo para se recuperar é manter o foco. Roger Machado já ligou o sinal de alerta, sem perder a serenidade para conseguir superar o momento complicado.

– As derrotas preocupam, evidentemente, mas não me preocupo a ponto de perder a lucidez nesses momentos importantes que temos pela frente. A disputa está aberta na Copa do Brasil. O Brasileiro nós esquecemos por esses dias porque temos duas competições importantes. Vamos buscar recuperar depois. Nesse momento, não posso levar a campo a instabilidade de jogos de outra competição, mas cobrar dos atletas uma melhora para o jogo de sábado. O gol no 2º tempo nos colocou na disputa e vamos jogar dentro de casa. Isso é importante. Preocupação fica para depois, fora do vestiário. Para que consigamos, aqui dentro, ter a tranquilidade de achar as soluções que precisamos – declarou Roger.

O Fluminense recebe o Criciúma neste sábado, às 16h30 (de Brasília), no Maracanã, pelo jogo de volta das oitavas de final da Copa do Brasil. O Tricolor Carioca precisa vencer por dois gols de diferença para definir a parada no tempo normal ou por um gol para levar a decisão para os pênaltis.

Comentários