Publicidade

O Bragantino vai enfrentar o Fluminense nesta quarta-feira. As duas equipes duelam no Maracanã pela rodada de ida da terceira fase da Copa do Brasil. O adversário é motivo de preocupação porque estreou no Campeonato Brasileiro fazendo 3 a 0 na Chapecoense em Santa Catarina. Entretanto o Tricolor tem vários motivos para perder o sono quando cruza com o Massa Bruta. O Bragantino é um fantasma na história do Fluminense.

Começando pelo fim, o Fluminense fez um grande Campeonato Brasileiro em 2020. Ganhou de quase todos os times pelo menos em um dos turnos. Mas do Bragantino o Fluminense não ganhou. Perdeu por 2 a 1 em Bragança Paulista (SP) e não conseguiu mais do que um empate sem gols no Rio de Janeiro.

Bragantino criou problemas ao Fluminense no Brasileirão passado (Foto: Mailson Santana/ Fluminense)

Os números contra o Bragantino são realmente delicados para o Fluminense. Dos dez jogos até aqui, o Tricolor ganhou apenas dois. O Bragantino venceu quatro e outros quatro terminaram empatados.

Freguesia começou nos anos 90 com filial do Fluminense

Publicidade

Mas a freguesia tricolor é antiga. O Bragantino despontava para o futebol há 30 anos, em 1990, quando, liderado por Vanderlei Luxemburgo, conquistava o título do Paulistão. Mas um ano depois, em 1991, foi vice-campeão brasileiro. Naquela temporada o Bragantino chegou a ser apelidado de filial do Fluminense pela grande quantidade de jogadores que tinha sido revelados pelo Tricolor. Mas o Braga criou sérios problemas para o Fluminense.

MAIS! Bragantino tira o sono do Fluminense

No Campeonato Brasileiro de 1991 o Bragantino era dirigido por Carlos Alberto Parreira, treinador de grande identificação com o Fluminense. E os dois times se cruzaram justamente nas semifinais. No jogo de volta, no Maracanã, o Braga surpreendeu e ganhou por 1 a 0. Assim os paulistas avançaram, pois seguraram o empate por 1 a 1 no interior paulista. Mas na decisão acabariam derrotados pelo São Paulo.

Bragantino que duelou com o Fluminense em 1991 (Foto: Arquivo JS)

Publicidade

Naquele ano o Bragantino tinha em seu elenco oito jogadores revelados pelo Fluminense. Três deles atuaram como destaques do time. O meia João Santos funcionava como uma espécie de maestro. No ataque, o ponta Franklin costumava entrar no decorrer dos jogos para infernizar a vida do rival. Os dois trabalhavam para as conclusões certeiras do goleador Sílvio. Três atletas desprezados no Fluminense, mas que brilharam no Bragantino.

Relacionadas

Curiosamente Franklin anotou os dois gols que o Bragantino contra o Fluminense naquela semifinal de Campeonato Brasileiro . Assim ele virou uma espécie de carrasco do ex-clube.

O elenco do Bragantino ainda contava com o goleiro Gabriel, o lateral Carlos André, o meia Robert e os atacantes Ronaldo Alfredo e Alberto. Assim, se a realidade fosse nos dias de hoje o Fluminense já poderia se preocupar com a “lei do ex”.

Comentários