Publicidade

O Fluminense que perdeu para Criciúma por 2 a 1, nesta terça-feira, no Heriberto Hulse, foi outro time, diferente daquele da Libertadores ou Brasileirão. Sofreu um gol maroto, em lance de pura sorte do adversário, que abriu o placar porque a bola desviou em Hygor no chute de Eduardo. O goleiro Marcos Felipe, do Fluminense, não teve como evitar o gol, mas foi seu time qu saiu jogando errado. No lance, Nenê errou o domínio da bola.

Felipe Mateus cobra e amplia para o Criciúma em cima do Fluminense - Foto: Reprodução Felipe Mateus cobra e amplia para o Criciúma em cima do Fluminense – Foto: Reprodução

Aliás, tanto Nenê quanto Fred, dois mais experientes do elenco, pouco fizeram. Fica a questão, se não seria interessante poupa-los em confrontos como esse. Ambos foram substituídos no segundo tempo.

Fluminense perde para o Criciúma no interior catarinense

Publicidade

Final da Libertadores tem nova data

Mas, se o gol que abriu o placar para o Criciúma foi maroto, o mesmo ocorreu com o pênalti que valeu o gol de honra do Fluminense. Embora o árbitro Caio Max Augusto Vieira tenha sido enfático, o lance merecia, no mínimo, um VAR.

Relacionadas

Caio Paulista Fluminense
Fluminense x Fortaleza

No próximo sábado, o Fluminense terá que vencer por 1 a 0 para forçar o pênalti. Mas é possível vencer o Criciúma por dois gols de diferença, carimbando a vaga para as quartas de final diretamente. Entretanto, terá que ser aquele Fluminense que nos acostumamos a ver há algumas semanas. Afinal, foi a terceira partida do Tricolor sem vitória.

Comentários