Pressionado, Ceni sofre para arrumar o setor defensivo do Flamengo e busca zaga ideal

publicado em 12/01/2021 às 11:05

Rogério Ceni foi apresentado pelo Flamengo no dia 10 de novembro de 2020, para substituir o técnico espanhol Domènec Torrent. Um dos pontos da coletiva abordou justamente o “calcanhar de Aquiles” do trabalho de Dome: o alto número de gols sofridos. Arrumar o setor defensivo era uma das principais metas de Ceni à frente do Fla. Porém, dois meses depois, o time ainda vem deixando a desejar neste quesito.

Rogério Ceni Flamengo

Rogério Ceni ainda não arrumou o setor defensivo do Flamengo | Foto: Alexandre Vidal / Flamengo / Divulgação

Na apresentação, Ceni declarou: “Erros defensivos são frutos de erros de sistema de jogo. Quando se tem um número elevado de gols sofridos, temos de tentar ajustar, com a ajuda de todos. São eles que vão resolver. O atleta é o mais importante. Nós buscamos soluções. Garanto que não é problema de apenas uma peça.”

LEIA MAIS! Flamengo faz nova exigências e trava negociação por Lincoln

Em 12 jogos à frente do Flamengo, em apenas dois Ceni viu o time não levar gol. Sob o comando do técnico, o Rubro-Negro já sofreu 17 gols, o que dá uma média de 1,41 gol sofrido por jogo.

Sob o comando do técnico espanhol, o Flamengo disputou 26 jogos e sofreu 38 gols, média de 1,46 gol por jogo. O Fla não foi vazado em cinco oportunidades na era Dome, cujo trabalho foi questionado e interrompido em função das goleadas sofridas.

Ceni está pressionado no Flamengo

Ceni também enfrenta críticas no Flamengo e está pressionado. A exemplo da era Dome, o Fla ainda é vulnerável na defesa e concede muitos espaços. O primeiro gol do Ceará, domingo, no Maracanã, é prova disso. Vina surgiu livre depois de o cruzamento atravessar a área rubro-negra.

Em 12 jogos, Ceni já utilizou quatro duplas de zaga diferentes, seja por opção ou por suspensão e lesão. Ele começou com Léo Pereira e Gustavo Henrique. Dois jogos depois, escalou Léo Pereira e Thuler. Esta parceria emplacou três jogos seguidos, até dar a vez para Rodrigo Caio e Gustavo Henrique. Duas partidas depois, Rodrigo Caio e Natan formaram a zaga. Esta é a dupla mais escalada por Ceni: quatro jogos. Contra o Ceará, ele voltou a usar Rodrigo Caio e Gustavo Henrique.

As duplas de zaga utilizadas por Ceni no Flamengo

Léo Pereira e Gustavo Henrique – Flamengo 1×2 São Paulo
Léo Pereira e Gustavo Henrique – Flamengo 1×1 Atlético-GO
Léo Pereira e Thuler – São Paulo 3×0 Flamengo
Léo Pereira e Thuler – Flamengo 3×1 Coritiba
Léo Pereira e Thuler – Racing 1×1 Flamengo
Rodrigo Caio e Gustavo Henrique – Flamengo 1×1 Racing
Rodrigo Caio e Gustavo Henrique – Botafogo 0x1 Flamengo
Rodrigo Caio e Natan – Flamengo 4×1 Santos
Rodrigo Caio e Natan – Flamengo 4×3 Bahia
Rodrigo Caio e Natan – Fortaleza 0x0 Flamengo
Rodrigo Caio e Natan – Flamengo 1×2 Fluminense
Rodrigo Caio e Gustavo Henrique – Flamengo 0x2 Ceará

Deixe seu comentário:

Comentário