Publicidade

Não basta ser a maior torcida do Brasil. Por que não conquistar o mundo? Esse é o pensamento do Flamengo, que cogita criar uma filial fora do Brasil. Assim o Flamengo tenta minimizar o sofrimento na parte financeira por causa da pandemia de Covid. A diretoria tem buscado novas opções para o crescimento do clube.

Rodrigo Tostes revelou teste nos Estados Unidos. Mas fracassaram (Foto: Reprodução)

O vice-presidente financeiro Rodrigo Tostes revelou que os rubro-negros buscam criar uma filial fora do Brasil. O dirigente afirmou que o clube carioca tentou implementar um projeto nos Estados Unidos.

– A história é levar o Flamengo para fora. O primeiro teste foi Las Vegas. Mas não tivemos sucesso. Mas a decisão estratégica basicamente está montada em cima de uma tendência – disse ao Globoesporte.com.

Publicidade

MAIS! Dirigente do Fla revela meta para venda de jogadores até julho

Flamengo teria diferenças para o City

Flamengo não vê Manchester City como espelho. Mas quer crescer (Foto: Uefa)

A ideia dos rubro-negros é diferente do Grupo City, que comanda o Manchester City-ING e alguns clubes no mundo. O Flamengo irá buscar instituições financeiras e apenas vai licenciar sua marca. Mas isso vai impactar em crescimento de qualquer maneira. Além disso vai criar um público fora do país.

MAIS! Ceni vai montar Fla contra o Bangu sem Rodrigo Caio e com Diego Alves

Publicidade

Com a tentativa frustrada nos Estados Unidos, outros países surgem como possíveis locais para uma filial do Flamengo. Portugal e Espanha seriam os favoritos neste momento.

O Flamengo investiu nos últimos anos em técnicos estrangeiros. Assim reforçou a marca em países como Portugal e Espanha. Mas não conseguiu lucrar com isso. Agora é a hora.