Publicidade

Um tempo foi suficiente para o Flamengo vencer o Juventude. O Rubro-Negro foi para o intervalo ganhando por 3 a 0 e administrou o resultado na etapa final. O triunfo por 3 a 1, no Maracanã, pela rodada 26 do Brasileirão, levou o time carioca para os 45 pontos, ainda na cola do líder Atlético-MG, que tem 11 pontos e dois jogos a mais.

O resultado foi péssimo para o Juventude, estacionado nos 28 pontos e podendo entrar na zona de rebaixamento até o fim da rodada. Para isso basta o Sport, que tem dois pontos a menos, derrotar o Cuiabá nesta quinta-feira.

Kenedy comemora o gol que abriu o caminho para a vitória (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

Kenedy, que fez seu primeiro gol pelo time carioca, Pedro, que saiu lesionado, e Andreas Pereira, que quebrou um jejum de gols de falta que durava mais de três anos no Flamengo, anotaram os gols dos vencedores. Depois William Matheus descontou.

MAIS! Disputa entre Renato e imprensa ganha mais um capítulo

Publicidade

As duas equipes voltam a campo pelo Campeonato Brasileiro no domingo. O Flamengo recebe o Cuiabá, também no Maracanã, às 20h30(de Brasília). Um pouco mais cedo, às 18h15(de Brasília), o Juventude faz duelo gaúcho com o Grêmio na Arena do Grêmio, em Porto Alegre (RS).

Flamengo massacrou no primeiro tempo

Andreas Pereira comemora seu gol de falta (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

O Flamengo definiu o jogo no primeiro tempo. Com menos de dez minutos Kenedy já tinha assustado o goleiro Douglas e Mateuzinho tinha acertado uma bola na trave. Mas a torcida só gritou gol mesmo aos 11 minutos. Kenedy procurou a tabela com Pedro, que devolveu com um belo passe de calcanhar. Kenedy então deu um drible desconcertante em Rafael Forster e fuzilou o arqueiro. Foi o primeiro gol dele com a camisa rubro-negra.

Quando Ricardo Bueno exigiu boa defesa do goleiro Diego Alves em um chute de fora da área aos 24 minutos, o Juventude deu a impressão de que iria engrossar o jogo. Puro engano. No minuto seguinte o Flamengo ampliou. Michael fez boa jogada pela esquerda e cruzou para o complemento certeiro de Pedro.

Relacionadas

Léo Pereira Flamengo

Publicidade

O terceiro gol do Flamengo foi aos 34 minutos. Andreas Pereira cobrou falta da intermediária e fez a bola, ao estilo Folha seca de Didi, cair no fundo da rede de Douglas. Assim ele quebrou um jejum de mais de três anos do Rubro-Negro sem marcar gols de falta.

Juventude descontou no começo do segundo tempo

Pedro teve trabalho. Mas deixou o seu (Foto: Alexandre Vidal/Flamengo)

O Flamengo voltou para o segundo tempo disposto a segurar o ritmo de olho nos futuros compromissos. Assim o Juventude cresceu e conseguiu descontar aos 12 minutos. Chico cobrou escanteio e William Matheus foi no segundo andar para cabecear para o fundo do gol.

Nem mesmo o gol recolocou o Flamengo no jogo. O Juventude seguiu pressionando, mas com dificuldades de criação. Aos 26 minutos Capixaba assustou Diego Alves em um chute de fora da área. A Resposta do Flamengo veio aos 36 minuto, em chute de Andreas Pereira que acertou a trave. Ele voltaria a acertar a trave em cobrança de falta no segundo tempo. Depois disso o Flamengo administrou o resultado até o fim.

Publicidade

FICHA TÉCNICA
FLAMENGO-RJ 3 X 1 JUVENTUDE-RS

Local: Maracanã, No Rio de Janeiro (RJ)
Data: Quarta-feira, 13 de outubro de 2021
Hora: 19h00 (de Brasília)
Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Assistentes: Bruno Raphael Pires (Fifa-GO) Christian Passos Sorence (GO)
VAR: Elmo Alves Resende Cunha (GO)
Renda: R$ 366,177,50
Público: 6.812 pagantes
Cartões amarelos: Filipe Luís e Renê (Flamengo) e Quintero, William Matheus e Vitor Mendes (Juventude)
Gols:
FLAMENGO: Kenedy aos 11, Pedro aos 25 e Andreas Pereira aos 34 minutos do 1º Tempo
JUVENTUDE: William Matheus aos 12 minutos do 2º Tempo

FLAMENGO: Diego Alves, Matheuzinho, Rodrigo Caio, Léo Pereira e Filipe Luís (Renê); Willian Arão, Thiago Maia (Lázaro) e Andreas Pereira (Bruno Viana); Kenedy (Rodinei), Pedro (Vitor Gabriel) e Michael
Técnico: Renato Gaúcho
JUVENTUDE: Douglas, Quintero, Vitor Mendes e Rafael Forster (Didi); Paulo Henrique, Ricardinho, Guilherme Castilho (Capixaba), Wágner (Chico) e William Matheus (Guilherme Santos); Paulinho Boia e Ricardo Bueno (Marcos Vinicios)
Técnico: Marquinhos Santos

Publicidade

 

Comentários