Publicidade

A paciência do Flamengo com a Prefeitura do Rio de Janeiro chegou ao fim. O clube decidiu tirar da capital carioca o confronto com o Olimpia do Paraguai pelas quartas de final da Copa Libertadores. O choque será no Estádio Mané Garrincha, em Brasília (DF).

Assim ainda não será desta vez que a torcida carioca do Flamengo poderá voltar a ver a equipe em ação diretamente no estádio. A Prefeitura do Rio impôs uma série de restrições para permitir apenas 10% da lotação do estádio. O Maracanã, entretanto, é o estádio com os maiores custos para a realização de uma partida de futebol no Brasil. Assim, o pequeno público torna a operação inviável financeiramente.

Torcida do Flamengo: "O Maraca é nosso!" Flamengo queria. Mas não vai enfrentar o Olimpia no Maracanã (Divulgação)

Pelo Twitter, o VP jurídico Rodrigo Dunshee externou a visão do clube.

Publicidade

“10 por cento não é economicamente sustentável. 10 por cento foi o que deram em janeiro para a libertadores. Com testagem era seguro 30%, Como BH, Cuiabá, Brasília etc.. Abrir o Maracanã para público custa caro. Tem uma logística grande.

MAIS! Renato Gaúcho faz alerta sobre tropeços

Perde o Rio de Janeiro, perde o turismo, perde a fazenda pública e perde, principalmente, o carioca. Temos para onde levar nossos jogos. Vida que segue….” – postou o dirigente.

Flamengo já usou Mané Garrincha nas oitavas

Publicidade

O Flamengo foi a primeira equipe a mandar uma partida com público na Libertadores em 2021. No dia 11 de agosto, poucos dias após a Conmebol liberar a presença da torcida, o Rubro-Negro recebeu o Defensa y Justicia em Brasília.

Apesar do pouco tempo de antecedência, a partida contou com cerca de seis mil torcedores no Mané Garrincha. As autoridades do Distrito Federal liberaram 25% da capacidade, o que daria em torno de 18 mil pessoas.

Relacionadas

A campanha de Renato à frente do Flamengo, após a vitória sobre o Corinthians - Foto: Reprodução

Para o confronto diante do Olimpia, do Paraguai, no dia 18 de agosto, o Flamengo espera obter a liberação para vender 30% da capacidade máxima do estádio. Com maior tempo para que os torcedores possam atender os protocolos de liberação, a expectativa é de que a presença seja bem maior.

Publicidade

Antes de atuar novamente no Mané Garrincha, o Rubro-Negro fará o jogo de ida no dia 11 de agosto, às 19h15, no Estádio Manuel Ferreira, em Assunção.

Comentários