Publicidade

A vitória do Flamengo sobre o Fortaleza na noite desta quarta-feira no Maracanã terminou com uma polêmica envolvendo o atacante Pedro e o técnico Rogério Ceni. O jogador se irritou ao ser substituído mas, ao contrário do que fez quando Gabigol teve atitude semelhante, o treinador resolveu pegar mais pesado com o camisa 21.

Pedro está envolvido num imbróglio entre a CBF e o Flamengo. A entidade convocou o atacante para a disputa dos Jogos Olímpicos, mas o clube se recusa a cedê-lo. Ceni crê que isso pode ter alguma coisa a ver com a reação do atleta.

Pedro lutou mas não marcou gols contra o Fortaleza (Foto: Marcelo Cortes/Flamengo)

– Fico triste. Acho desrespeitoso, não só comigo mas com o atleta que vai entrar, com o clube, enfim… E não é muito da característica do Pedro, ele é um bom menino sabe. Ele é muito bom garoto e eu acho que esse negócio de Seleção, convocação, também mexe um pouco com a cabeça dele. Eu prefiro levar por esse lado – afirmou o treinador na coletiva pós-jogo.

Publicidade

– Acho uma cena lamentável, que não cabe mais no futebol de hoje. Você vê que ele voltou de Covid, o Muniz fez dois gols no jogo passado. Ele teve a oportunidade de começar jogando e não acho uma atitude correta – completou.

Relacionadas

Enquanto, publicamente, Ceni mostrou mais compreensão no caso de Gabigol, no caso de Pedro ele não foi tão comedido nas palavras.

Mais! Rogério Ceni questiona queda de rendimento no segundo tempo

Publicidade

– Acho feio, mas eu entendo que a cabeça dele possa estar embaralhada um pouco com essa convocação, não poder ir para a Seleção, tá no Flamengo jogando pelo Flamengo, sair no jogo… Eu achei que era o momento de tirá-lo, colocar o Muniz com mais energia, até porque o Muniz vem treinando há mais tempo. Mas não deixa de ser um grande jogador. Um menino nota 10 que teve uma atitude que não é condizente com o que eu conheço do Pedro – finalizou.

Apesar do Flamengo comunicar à CBF que não liberaria o jogador para as Olimpíadas, a entidade forçou a mão e o convocou. O clube reagiu e acionou o Superior Tribunal de Justiça Desportiva para fazer valer seu direito de não liberar o atleta por não se tratar de data Fifa.

Comentários