Publicidade

A defesa do Flamengo se tornou o principal alvo das críticas ao time treinado por Domènec Torrent. Se por um lado tem o melhor ataque do Brasileirão, o Flamengo não ostenta números de campeão na defesa. Com média de 1,32 gols sofridos por partida, o Rubro-Negro dificilmente levantará a taça. Ao menos se considerarmos o retrospecto da competição.

Zagueiro Gustavo Henrique é um dos mais criticados na defesa do Flamengo (Foto: Alexandre Vidal/CRF)

O formato atual do Campeonato Brasileiro com pontos corridos, 20 clubes e um jogo em casa e um fora contra cada adversário, está em vigor desde 2006. Nas 14 edições já realizadas, nunca uma equipe foi campeã com essa média de gols sofridos.

Como o próprio clube gosta de afirmar, o Flamengo tem um “DNA ofensivo”, e a defesa nunca foi realmente o seu forte. Coincidentemente, no ranking dos campeões com as defesas mais vazadas, o Rubro-Negro ocupa a primeira e a terceira colocações.

Publicidade

Em 2009, o Fla foi campeão com 1,16 gols sofridos por jogo. No ano passado, o time de Jorge Jesus teve média de 0,97, e está empatado com o Cruzeiro campeão em 2013. A Raposa, por sinal, é a segunda no ranking com 1 gol por jogo, em 2014.

A defesa menos vazada entre os campeões brasileiros é a do São Paulo de 2007, com incríveis 0,5 gols por jogo.

Leia também:

Publicidade

Flamengo tropeça em casa! Como estão City, Liverpool, Barça e Real?

Flamengo ganha reforços para duelo contra o Furacão

Corinthians detém o recorde

Se formos mais para trás no tempo, nos primeiros anos dos pontos corridos entre 2003 e 2005, encontraremos pontos fora da curva. Naquelas edições, a competição era disputada por mais clubes, 24 em 2003, e 23 nos dois anos seguintes.

Publicidade

O Corinthians conquistou o título de 2004 com média de 1,4 gols sofridos por jogo, o recorde absoluto. Já em 2003, o Santos conquistou o título com 1,26 de média.

Embora não seja impossível para o Flamengo ser campeão com números tão ruins, o histórico privilegia equipes mais equilibradas. Se as derrotas forem uma exceção durante a campanha, mesmo sofrendo uma goleada ou outra o título pode vir.

O Flamengo fechou o turno com quatro derrotas, mesmo número do Campeonato inteiro em 2019. O Palmeiras em 2018 também levantou a taça com 4 derrotas em 38 rodadas. Mas esses números são exceções. Somente o Cruzeiro em 2013, com 7 derrotas, teve uma média melhor do que o Fla de 2020. Todos os demais campeões em 11 edições somaram oito ou mais derrotas no final. Então, por esse critério, o Flamengo segue na briga.