Publicidade

O Flamengo embalou de vez na temporada e chegou a sua segunda final de Libertadores em três anos. Diante do Palmeiras, no final de novembro, o Rubro-Negro poderá conquistar o terceiro título da competição mais importante do continente. Para o goleiro Diego Alves, o grupo tem uma vantagem em relação ao que levantou o troféu em 2019, a experiência.

O time considerado titular iniciou a segunda partida das semifinais contra o Barcelona-EQU na semana passada. Dos 11 em campo, oito foram titulares na final contra o River Plate. Então não mudou muito, mas a maior bagagem deixa a equipe mais cascuda.

Com grandes defesas, Diego Alves ajudou o Flamengo a chegar em mais uma final da Libertadores (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

– O time tá num momento bom, muito mais experiente em todos os sentidos. Sabe jogar em todos os momentos do jogo, no sentido de ter calma, paciência, de saber sofrer um pouco às vezes, o que é natural. Então eu acredito que muito mais experiente do que das outras vezes e com jogadores que chegaram pra acrescentar ao nosso elenco. Temos tudo pra ter um futuro muito positivo, muito feliz, só que só vale quem levanta o troféu. E a gente vai buscar esse troféu pra dar alegria pra nossa Nação e também pra continuar fazendo nossa história dentro do clube – afirmou Diego Alves à FlaTV.

Publicidade

Nas semifinais, o Flamengo passou pela equipe de Guayaquil com duas vitórias por 2 a 0, mas a temporada ainda está longe do final. O time está na luta pelo tricampeonato brasileiro e conquistou importante vitória no domingo, contra o Athletico-PR. Além disso, contra o mesmo Furacão, irá disputar as semifinais da Copa do Brasil na segunda quinzena de outubro.

Leia Também:

Andreas Pereira vibra com gol no Maracanã

Vai parar? Torcedor entra na Justiça para adiar jogos do Flamengo

Publicidade

– Uma semana muito positiva pra gente, conquistamos um primeiro objetivo, que é estar na final da Libertadores, em dois grandes jogos contra o Barcelona. Muito feliz por poder participar de mais uma final em dois anos. Muito importante pra história do clube, pros torcedores, pra nós jogadores. E com certeza dá um plus mais pra gente poder seguir essa temporada de tantos jogos pela frente – comemorou Diego Alves.

Aos 36 anos, o camisa um rubro-negro ressaltou a importância de levantar a taça em 27 de novembro, no Uruguai. Para ele, não basta fazer uma campanha invicta e ficar pelo caminho.

Relacionadas

– Mas, como falei, no futebol de hoje, você tem que levantar o troféu. Conseguimos fazer uma caminhada muito bonita até a final agora em novembro, mas o principal é concretizar tudo isso que a gente fez levantando o troféu – finalizou.

Comentários