Publicidade

A identificação entre Bruno Henrique e o Flamengo é enorme. E ela aumenta a cada dia. Tanto que o jogador está perto de atingir uma marca histórica no Nin ho do Urubu. O atacante trocou o Santos pelo Flamengo no início de 2019, e trilhou uma história de sucesso no Rubro-Negro. O jogador de 29 anos alcançou o auge na carreira e foi um dos protagonistas de uma fase memorável na história do clube. Na partida desta terça-feira contra o Racing, pela Libertadores, ele alcançará a marca de 100 jogos com a camisa do Flamengo.

Bruno Henrique é identificado com a torcida (Foto: Marcelo Costa/Flamengo)

Prestes a completar 30 anos em dezembro, BH estreou profissionalmente no Uberlândia-MG, em 2012. Daí passou por Itumbiara e Goiás antes de seguir para o futebol alemão. Pelo Wolfsburg, em 2016, teve um bom início, mas acabou perdendo espaço e retornou ao Brasil no ano seguinte.

Leia também:

Publicidade

Zagueiro do Flamengo, Léo Pereira é alternativa no Benfica, diz jornal português
Médico crê em retorno de Rodrigo Caio contra o Racing

O Santos pagou 4 milhões de euros e assinou com Bruno Henrique em 2017. Em dois anos, disputou 88 partidas e marcou 20 gols pelo Peixa. A pedido do técnico Abel Braga, foi contratado pelo Flamengo e logo de cara se tornou artilheiro do Campeonato Carioca.

Bruno Henrique cresceu com Jorge Jesus

Bruno Henrique, Flamengo, Libertadores Bruno Henrique foi decisivo nos títulos do Flamengo (Foto: Flamengo / Divulgação)

Mas foi sob o comando de Jorge Jesus que ele brilhou mais.

Publicidade

– É um orgulho enorme chegar a esta marca com o manto do Flamengo. Fui muito feliz desde o primeiro dia, criei uma relação muito forte com o clube e com a torcida e pude marcar meu nome na história com títulos e gols importantes. Só posso agradecer por tudo o que venho vivendo aqui e que ainda possamos comemorar muita coisa juntos – disse Bruno Henrique em entrevista ao Globo Esporte.

Nos quase dois anos no Flamengo, BH colecionou títulos e prêmios individuais. Venceu dois Estaduais, um Brasileiro, uma Libertadores, uma Supercopa do Brasil e uma Recopa Sul-Americana. Além disso, foi eleito melhor jogador da Libertadores e craque do Brasileiro, ambos em 2019.