Publicidade

O meia Arrascaeta esteve no centro das atenções na semana passada após circularem notícias sobre uma possível insatisfação no Flamengo. O jogador uruguaio e seu empresário estariam cobrando do clube a extensão do contrato com uma valorização. Entretanto, a situação não parece tão estremecida entre as partes como se pensava, e Arrascaeta continua se destacando em campo e fazendo gols pelo Flamengo.

Nesta terça-feira, na estreia da equipe na Libertadores, o meia foi escolhido o craque do jogo pela Conmebol. Arrasca fez um grande segundo tempo e marcou o gol da vitória do Flamengo na virada por 3 a 2.

Arrascaeta (Foto: Alexandre Vidal/ Flamengo)

– Com o Flamengo estamos falando da renovação. O clube quer muito que eu esteja aqui e estou muito feliz com a vida. Tenho contrato até dezembro de 2023. Existe o espinho de tentar na Europa, mas estou muito feliz no Rio de Janeiro e jogar por uma potência como o Flamengo é um privilégio – afirmou o camisa 14 em entrevista à rádio Sport 980.

Publicidade

Leia também:

Argentinos exaltam Gerson e Arrascaeta em vitória do Flamengo

Fazendo história no Flamengo

Arrascaeta completará 27 anos em junho e vê o sonho de jogar na Europa cada vez mais distante. Nos últimos meses o interesse em seu futebol veio do mundo árabe. Entretanto, o jogador não parece inclinado a trocar a vida no Rio de Janeiro se não for pela oportunidade num clube grande europeu. Além de adaptado ao clube e à cidade, estar perto da família no Uruguai tem um peso grande para ele.

Publicidade

Assim, Arrascaeta continua a encantar o Brasil com suas belas jogadas e gols. Nesta temporada, já marcou quatro em quatro partidas e vai escrevendo seu nome na história do clube. Com 34 gols em 106 jogos com a camisa do Flamengo, ele aparece em sétimo no ranking dos artilheiros estrangeiros do Rubro-Negro.

Não muito distante na lista estão Paolo Guerrero (43), Valido (45) e Sydney Pullen (47). Assim, se marcar mais 13 gols em 2021, Arrascaeta alcançará a quarta posição, atrás somente de Petkovic (57), Benítez (76) e Doval (95).

Comentários