Publicidade

Ramón Díaz será confirmado como novo técnico do Botafogo. A expectativa da diretoria é tê-lo no banco de reservas no duelo de domingo à noite contra o Bahia pelo Campeonato Brasileiro. O argentino de 61 anos tem no currículo alguns bons trabalhos. Ídolo do River Plate, ele conquistou a Copa Libertadores pelo clube. Além disso eliminou a Seleção Brasileira quando dirigia a seleção do Paraguai. Assim escreveu uma história no futebol. O MAIS QAUE UM JOGO vai contar um pouco do que o Botafogo vai ter daqui em diante.

Ramón Díaz, pelo Avelino, enfrentou o Napoli de Maradona (Foto: Calcio)

Ramón Díaz era um atacante com faro de gol. Foi ídolo no River Plate e fez sucesso na Europa com a camisa da Internazionale, onde foi campeão italiano. Também defendeu o Monaco da França. Mas foi como treinador que ganhou projeção no futebol. Além disso conquistou títulos importantes.

Leia também:

Publicidade

Sequência de escolhas erradas explica crise do Botafogo
Abatimento do elenco do Botafogo aumenta a pressa para contratar técnico

Logicamente que foi no River Plate, seu clube de coração, que Ramón Díaz se firmou como técnico. Foi campeão da Copa Libertadores de 1996 dirigindo um time que era uma verdadeira seleção e contava com nomes como os meias Ariel Ortega, Marcelo Gallardo e Enzo Francescoli.

– Era fácil dirigir aquele time. Bastava pedir que eles fizessem o seu melhor. Além disso eles se entendiam bem em campo – costuma brincar o treinador, mas sempre com a elegância que dita suas entrevistas.

Ramón Díaz ficou triste ao classificar San Lorenzo

Ramón Díaz dirigiu o Paraguai, mas não foi para a Copa do Mundo (Foto: Conmebol)

Publicidade

A identificação com o River Plate era tanta que ele protagonizou uma cena no mínimo curiosa na Copa Libertadores de 2008. Ramón dirigia o San Lorenzo que perdia para o River Plate por 2 a 0 e precisava do empate para se classificar. Mesmo com dois homens a menos em campo, o San Lorenzo reagiu e buscou o 2 a 2.

– O Ramón chorava no vestiário pela eliminação do River Plate. Foi algo que a gente nunca viu. A gente se olhava tentando entender o que acontecia – disse um jogador do San Lorenzo após o jogo, sem querer ser identificar.

Além do River Plate e do San Lorenzo, Ramón Díaz dirigiu o Independiente na Argentina. No México esteve à frente do América e também teve passagem no futebol do Egito. Também no seu currículo também tem uma passagem de dois anos pela seleção do Paraguai, entre 2014 e 2016.

Ramón Díaz eliminou Seleção Brasileira

Ramón Diaz é esperado no Rio, mas ainda não foi anunciado pelo Botafogo (Foto: Divulgação)

Publicidade

Pelo Paraguai o treinador foi semifinalista da Copa América de 2015. Neste torneio, nas quartas de final, eliminou a Seleção Brasileira. Os times empataram por 1 a 1 e os paraguaios avançaram nas cobranças de pênaltis. Mas deixou a seleção após a eliminação na Copa América de 2016. Assim não trabalhou em uma Copa do Mundo.

O último trabalho de Ramón Díaz como treinador foi no Libertad do Paraguai este ano. Ele pediu demissão há pouco menos de um mês, após duas derrotas seguidas. Entendia que o time não vinha rendendo o que ele queria depois da interrupção do futebol por conta da pandemia. Mas o time paraguaio avançou para as oitavas de final.

No Botafogo ele vai encontrar alguns estrangeiros, como o goleiro paraguaio Gatito Fernández, o volante japonês Keisuke Honda, o atacante marfinense Salomon Kalou e dois colombianos: o volante Carlos Rentería e o atacante Iván Angulo.