Publicidade

A diretoria do Botafogo está batendo cabeça ou seus membros combinaram de dar declarações completamente contraditórias para confundir a imprensa. Infelizmente não se trata de uma combinação. E sim do reflexo de um grupo de dirigentes já cansados e que não sabem o que fazer com o futuro de um gigante, mergulhado em dívidas.

Túlio Lustosa nega proposta a Alexandre Gallo. Mas se reuniu… (Foto: Vitor Silva/ Botafogo)

Logo após a saída de Bruno Lazaroni da comissão técnica, Carlos Augusto Montenegro, o eterno presidente do clube, em uma entrevista polêmica, onde não escondia o cansaço de quem vem segurando a barra há algum tempo, falava em treinadores experientes. Dizia não existir teto para se trazer um bom treinador e que a economia neste caso poderia gerar ainda mais prejuízo. Ele se referia a uma eliminação para o Cuiabá na Copa do Brasil e até mesmo um rebaixamento no Campeonato Brasileiro.

Leia também:

Publicidade

Elenco se fecha pela Copa do Brasil
Montenegro descarta Abel e Vanderlei e critica Felipe Neto
Botafogo desmancha comissão técnica

Mas o diretor de futebol Túlio Lustosa trabalhava com um orçamento mais limitado, descartando qualquer possibilidade de um técnico caro. Além disso revelou que o argentino Daniel Garnero declinou de um convite feito pelo clube por questões pessoais. Uma contradição ao que na quarta-feira era dito por outros dirigentes, que descartavam a possibilidade de um técnico estrangeiro por conta da necessidade de um tempo de adaptação. Tempo é algo que o Botafogo não tem.

Túlio e Gallo não falam a mesma língua

Montenegro deu a entrevista por live (Foto: Reprodução)

Túlio contou ainda que se reuniu com Alexandre Gallo na quinta-feira a pedido de um amigo comum. Mas disse que não fez nenhuma proposta e que aceitou conversar como faria com qualquer outro. Disse isso em entrevista ao “GE”. No auge da crise soou estranho o dirigente, que deveria estar atarefado, perder tempo de reunião com um treinador que ele não iria contratar.

Publicidade

Apesar disso Gallo deixou a reunião agradecendo a “oportunidade profissional que lhe foi oferecida”. Mas disse que não houve acerto. Neste cenário, um dos dois estaria mentindo.

Neste cenário de incertezas o que se sabe é que Roger Machado, Lisca e Daniel Garnero recusaram a proposta. Alexandre Gallo não chegou a um acordo ou entendeu de forma errada que estava sendo convidado. Vanderlei Luxemburgo, Abel Braga, Oswaldo de Oliveira e Ney Franco foram descartados. Além disso sabe-se que o Botafogo tem pressa em anunciar o novo técnico porque seus dirigentes esperam que o contratado mude o espírito do elenco e motive o time. Mas enquanto isso, quem motiva a torcida?