Publicidade

O atacante Roger anunciou nesta segunda-feira que está se aposentando do futebol. Aos 36 anos, o ex-atacante do Botafogo e do Fluminense, disputou o Campeonato Paulista pela Inter de Limeira. Mas ele vai permanecer no futebol, atuando como gerente de futebol do próprio clube paulista.

Roger defendeu o Botafogo em 2017. Foi titular do time na boa campanha na Copa Libertadores, onde o time foi até as quartas de final. Além disso teve grandes atuações pelo Glorioso. Mas viu sua passagem gerar polêmicas.

Roger - Botafogo Roger comemora pelo Botafogo. Mas também sofreu com polêmicas (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Após fechar com o Botafogo ainda em dezembro de 2016, Roger viu a Ponte Preta afastá-lo do elenco. O clube de Campinas considerou uma traição do jogador, uma vez que as partes ainda negociavam uma possível renovação.

Publicidade

MAIS! Chamusca dá razão aos torcedores e cobra reforços

Além disso Roger, que teve que se afastar no fim do contrato para tratar de um tumor, trocou farpas na imprensa com o então presidente do Botafogo, Carlos Eduardo Pereira. O dirigente não aceitou as acusações do jogador dizendo que o Botafogo não arcou com o tratamento de saúde. Na época Pereira lembrou que Roger, com o salário que ganhava, poderia pagar um plano de saúde.

Roger criou laços com a Ponte Preta

Roger negocia com o Botafogo e está na mira do Corinthians (Divulgação) Roger chegou ao Botafogo com polêmica (Divulgação)

Apesar de ter tido algumas desavenças com a Ponte Preta, Roger tem com a Macaca a sua grande identificação no futebol. Disputou 201 partidas e fez 67 gols. É o maior artilheiro do clube neste século e o 15º maior da história do clube.

Publicidade

– Após vinte anos jogando futebol agora encerro um ciclo na minha vida e começo hoje. Agradeço a Inter de Limeira por confiar em mim – disse o jogador, que no Pauloistão fez dois gols em 15 partidas pela equipe de Limeira.

Relacionadas

Além do Fluminense, onde jogou sem chamar muita atenção, do Botafogo e da Ponte Preta, Roger defendeu as cores de outros clubes do futebol brasileiro como Corinthians, Palmeiras, São Paulo, Internacional, Bahia, Ceará, Sport e Chapecoense. Mas se identificou mesmo com a Macaca.

Comentários