Publicidade

O Botafogo vem encontrando graves dificuldades financeiras. No entanto, o clube pode conseguir verba em ação contra o volante Willian Arão.

Oswaldo de Oliveira comandou o Botafogo entre 2012 e 2013 (Foto: Fabio Castro/ Botafogo)

Os alvinegros pedem cerca de R$ 7 milhões ao jogador pela saída unilateral do atleta, em 2015. Só que o valor não deve entrar nos cofres do clube.

Isso porque a defesa do técnico Oswaldo de Oliveira entrou na Justiça pedindo a penhora do valor. O treinador comandou o Botafogo entre 2012 e 2013 e tem R$ 6,5 milhões a receber do clube carioca.

Publicidade

A medida piora ainda mais a situação do Botafogo. A diretoria buscava os recursos para aliviar as dívidas com funcionários e jogadores.

Leia também:

Matemática do Botafogo prevê milagre e campanha de campeão

Publicidade

Barroca muda peças no ataque e tenta encontrar soluções no Botafogo

Dentro de campo, o técnico Eduardo Barroca terá a semana para trabalhar visando o confronto direto contra o Coritiba, no sábado, no Couto Pereira.