Publicidade

A nova diretoria do Botafogo só vai assumir o comando do clube em janeiro, mas o presidente Durcesio Mello já trabalha de olho no que vai encontrar. Apesar de a ordem ser um discurso acreditando que será possível escapar do rebaixamento, a ideia é trabalhar com todos os cenários possíveis. Inclusive o pior deles: a queda para a Segunda Divisão do Campeonato Brasileiro.

Botafogo faz campanha muito ruim no Brasileiro (Foto: Pedro Souza/ Agência Galo)

Não dá para dizer que Durcesio está sendo pessimista. O presidente, que vai dirigir o Glorioso pelos próximos quatro anos, vê hoje o Alvinegro na penúltima colocação da tabela de classificação, sem ganhar há nove jogos e com 82% de riscos de ser rebaixado.

Leia também:

Publicidade

Durcesio facilita projeto S/A no Botafogo
Rafael reitera desejo de jogar no Botafogo

Um rebaixamento representa trabalhar em um cenário sem receitas, pois até as cotas de televisão não sereão mais as mesmas para o primeiro ano na Segundona, como acontecia antigamente. Assim o Glorioso vai precisar dos próprios investimentos.

Durcesio vai conversar com elenco

Durcesio Mello é o novo presidente do Botafogo (Foto: Vitor Silva/Botafogo)

Ciente da situação, Durcesio nada poderá fazer para mudar o cenário atual, pois o elenco está montado e ele não poderá fazer nenhuma contratação em janeiro. Mesmo assim o novo presidente quer ter uma conversa com o plantel na próxima semana, antes do clássico contra o Flamengo.

Publicidade

– Vamos conversar com o elenco, ajudar a motivar e mostrar confiança. Temos que acreditar e vamos com esses jogadores até o fim. Eles que podem tirar o Botafogo desta situação – disse Durcesio.

O Botafogo terá mais de uma semana para se preparar para o clássico com os flamenguistas. Assim fica a expectativa de progressos na parte física e também na parte tática. Afastado por conta de uma cirurgia, o técnico Ramón Díaz assume o comando do time na próxima semana.